quinta-feira, dezembro 13, 2018

Somos todos habitantes de Ferrel!!!!

quarta-feira, dezembro 12, 2018

A demagogia e a ignorância são duas faces da mesma moeda, que conduz pela mão do populismo ao nazionalismo.
Todos os dias somos surpreendidos por acções ou atitudes que conduzem ao bolsa naro.
  em breve trarei aqui uma do nosso ministério da Educação. Fantástica!

sábado, dezembro 08, 2018

A extrema direita e a extrema esquerda unidas  atacam no coração da Europa, e incompreensivelmente outra direita e alguma esquerda deitam foguetes, aqui uma excelente explicação do que está em jogo:https://www.theguardian.com/world/2018/dec/08/daniel-cohn-bendit-gilets-jaunes-macron-may-68-paris-student-protest
foi assim que o nazismo se desenvolveu:
por cá temos os tontos do costume a debitarem.
Multa e multa muito bem, e faz falta um regulamento para estas perigosíssimas trotinetes e estou convencido seguro de responsabilidade civil para todas.
E é pena que o jornalista não se informe, veículos eléctricos devem implicar uso de capacete, o que aparentemente exclui muares e bicicletas de tracção humana, embora recomende, nos dois casos.
https://www.dn.pt/pais/interior/psp-multa-quem-guia-bicicletas-e-trotinetes-sem-capacete-e-quer-que-lei-seja-clarificada-10293258.html

sexta-feira, dezembro 07, 2018

Eles andem por aí....

quinta-feira, dezembro 06, 2018

Estarei aqui, após mais umas voltas a lutar pelo clima....

quarta-feira, dezembro 05, 2018

Já tem algum tempo, mas só hoje li este artigo, na linha do que defendo, contra os nazionalismos, mas dando sentido à cultura, à língua ( a nossa demos cabo dela, com o acordês!) e as lógicas socio-antropológicas que são mal designadas por tradição.
Aqui fica:https://elpais.com/internacional/2018/11/19/actualidad/1542651196_448276.html?rel=mas
e um boneco...
que tem as nossas raízes.

terça-feira, dezembro 04, 2018

É um livro fabuloso.
Uma biografia completíssima do genial poeta, com ilustrações de grande qualidade.
Uma história de total envolvimento, seja no enredo seja nos detalhes.
MUITO BOM!

A não perder, no Palacio de las Alhajas, em Madrid até 19 de Maio!

segunda-feira, dezembro 03, 2018

A representação já não é o que era ( alguma vez terá sido?) sobretudo se articulada com as perversões do sistema eleitoral e as suas deficiências e com a falta de cultura e  e a péssima informação, que não são só as fake news, mas é mesmo a péssima informação, sobretudo o lixo televisivo, mas os jornais a alinhar pela bitola.
Mas,
só que sabemos que não hºa qualquer sagrado e se o houvesse este muda os ritos e muda as suas lógicas e execuções....

domingo, dezembro 02, 2018

2019 à vista:


Car@s amig@s

Entrámos no mês do fecho do ano, e do que designo por inutilidades.
Se seguirem os conselhos que deixo em qualquer das páginas abaixo fazem melhor que gastar guito e energia em efemeridades.
Aqui:
e aqui:

e se tiverem piralho/as, filho/as ou neto/as adoptem-lhes um burro e vão com eles, os menino/as, visitá-los ou empenhem-se no resto do mapa em vez de gastar em foguetes e coisas de plástico.

Se quiserem tenho em armazém, e agora que deixei de ser pago para circuitar escolas não sei dar-lhes vazão, muitos livros, grande parte dos meus aqui mencionados e também outros (como o # Almaraz e outras coisas más#)  que vendo a preços de custo + portes:
são prendas úteis.

Como sabem não sou de natais, por isso este é para encerrar o ano e desejar 2019. Estou como muitos sabem desde há três meses a enviar todos os dias úteis uma recolha de informação internacional e alguma nacional sobre energia e ambiente, se algum de vós não está nessa lista e deseja receber essa informação (gratuita) é só apitar.

Votos, bons, em 2019
Bjs e abrzs
António Eloy

sábado, dezembro 01, 2018

É preciso sair da capital para ouvir e ver cultura, embora os conceitos andem um pouco desavindos com a relidade...
Ouvir o sopro do vento:
de 5 instrumentos que nos presentearam com 3 peças fantásticas, antes de uma excelente apresentação de António Chamizo,
aqui a assinar um brilhante livro sobre a Mesta ( transumância) do norte ao Sul da Península com destaque para a zona do Rosal/Aroche/Moura, onde o gado passava os invernos.

Outros elementos de muito interesse foram referidos numa envolvente apresentação.
E dele lii, enquanto esperava o cozido de grão no Molhó Bico, e antes de uma amistosa conversa com o grande escritor e querido amigo João Mário Caldeira este:
penso na linha de conversa de manhã com alguns amigos que só podem sobreviver os locais onde se estruture uma lógica socio-cultural que saía das orientações políticas e económicas tradicionais, e que se articule em torno de pólos concretos das vivências dos povos ou da sua capacidade de invenção., para permitir a continuidade. Em Barrancos temos mais de trinta eleitos, directos e indirectos para 1300 eleitores, projectos e ideias não se vislumbram. Mas infelizmente nem em Lisboa se vêm. Por enquanto...


quinta-feira, novembro 29, 2018

Bob Marley - redemption song


Esta é uma das grandes canções, lírica e música, de Bob Marley.

Hoje: https://elpais.com/cultura/2018/11/29/actualidad/1543478478_288360.html
E por cá?
Estamos à espera de algum acidente para pôr fim a estas máquinas a albaroar as pessoas, nos passeios?
https://elpais.com/politica/2018/11/29/actualidad/1543485518_970749.html
volto ao tema!

quarta-feira, novembro 28, 2018

De amanhã:

53
Nuclear
Uma entrevista que deve ser lida com cuidados especiais. De salientar, e a diferença com o capitalismo de Estado francês é de reter, que a existência de mercado no sector nuclear (como na área da energia em geral) pode ser um forte aliado do encerramento, assim como um quadro geral mais favorável à sustentabilidade, onde Ribera continua a dar cartas.

Alterações climáticas
Naomi Klein tem um livro magíster # Climate Change# que julgo que está traduzido.
Nada sobre a política e a ciência e a estratégia e a política desse tema lhe escapa. Excelente as partes sobre as pretensas mitigações tecnológicas, mas também incisiva na formulação de empenho.
Um, mais um, artigo de referencia ( embora tenha dúvidas sobre algum extremismo).
Uma das mulheres que valem, sem precisar de quota!

Biodiversidade
E continuamos a ver os comboios passar....
não percebo, mas não percebo mesmo, porque razão Portugal não está nesta candidatura. Bem sei que os muretes vão sendo destruídos,,, mas não seria mais uma razão!???

Ontem estive na gráfica a ver as provas de impressão de mais um manual educativo, sobre energias e tudo....
E estive no Jazz, na Culturgest com a orquestra de Matosinhos, já escrevi, também, sobre Jazz música de libertação....


segunda-feira, novembro 26, 2018

A história, e este que a conta e neste caso a sua, é um conjunto de realidades e as suas leituras.
Neste livro espesso temos 50 anos da nossa vida, muitos conhecidos e referências do nosso pensamento, do nosso imaginário e uma análise enquadradora, pessoal é certo, mas muito incisiva e com uma estrutura de pensamento da maior qualidade.
Não era um dos meus favoritos mas tenho que reconhecer e fazer mea culpa e lamentar.
Este livro é fundamental para perceber a esquerda, as várias, o pensamento social-democrata e liberal e também para compreender a direita, e o fascismo e também o comunismo.
Ganhei um teorico mais para o registo.


sábado, novembro 24, 2018


O diabo está nos detalhes...

Estive hoje, no excelente hotel Júpiter, com uma dezena de pessoas, a assistir a umas "conversetas" sobre populismo.
Foi como falar do diabo sem falar do inferno.
Vamos lá a ver...
A democracia assenta em duas pernas, o primado da lei  (the rule of law) e a representação (processo eleitoral) para se equilibrar.
O populismo não é um fim, é um meio, uma estratégia de tomada de poder, baseada na desconstrução que o sistema finançocrata desenvolveu (tentacularmente) dos processos de organização do poder, incluindo a corrupção desse, e com base no sistema de condicionamento, fake news, ilusões, manipulações, é uma estratégia de tomada do poder (representação) e através dessa alterar o primado da lei.
Mas, atenção, é uma estratégia, um meio, um processo ao serviço de uma ideologia. O nazionalismo, o x primeiro, a xenofobia, o segregar o outro e também o diferente, contra “the rule of law”, que depois de modificada para comprazer o poder (esse) o justifica para acabar com o sistema de representação.
Não é preciso mandar vir uns supostos especialistas (com algum anti-semitismo!), da Europa de Leste, onde o conhecimento das ciências humanas é deficiente, em geral, para nos virem atirar areia para o ar.
O grande perigo do populismo é a ideologia de que ele é instrumento. O proteccionismo, o totalitarismo, a grandeza da nação.
O fascismo é o objectivo do processo populista e enquanto esse não for definido como o adversário que temos que enfrentar implacavelmente o liberalismo será um mero verbo de encher.
Lutar contra o populismo sem perceber o que lhe está por traz e que lhe dá vida, é lutar conta o diabo e esquecer o inferno que alastra.

sexta-feira, novembro 23, 2018

Hoje Lisboa aparece em várias linhas ou entrelinhas....

49
23 Novembro 18
Nuclear
É na bíblia do capitalismo liberal (Financial Times) que de vez em quando se tem notícias fantásticas:
https://www.ft.com/content/f9a96304-e980-11e8-885c-e64da4c0f981
quem paga estas loucuras é sempre o pagode, ou melhor... nós.
E novidades sobre Almaraz, enquanto dura....
felizmente que temos Negócios Estrangeiros, porque do Ambiente....

Cidades
Já está lançada uma candidatura à C.M.L. de ruptura com o sistema e os conúbios nesta instalados, e embora tal ainda seja relativamente entre amigos (iremos) certamente que haverá que contar com esta malta que são os verdadeiros provedores da cidade:
pessoalmente deixei de assinar petições, salvo casos extremos, mas esta tem todo o meu apoio!

Alterações climáticas
Agora imaginem o Bangladesh:
É  um dos nossos melhores, Miguel Araújo, tem uma trajectória ímpar, e é uma referência nos estudos sobre o impacto das alterações climáticas.
há outros momentos, e podemos referir as civilizações da América e Amazónia ( idade de Gelo medieval), mas este caso é exemplar, ainda não estávamos nos a dar cabo disto tudo...
E, No Comments
nunca esquecerei quando fui convidado para um “congresso” na UTAD, organizado por um adepto desse senhor, um pseudo professor, que me disseram que iria questionar a minha apresentação sobre “clima”. Falei uma hora e tal e no fim foram só aplausos, até desse cavalheiro. Que depois colocou umas bestialidades no twit, faz parte, da idiotice.

Mineração
Pois, lutar compensa!

Alimentação
Muito na linha do meu livro #Comendo Ambientes# , Ed. Esfera do Caos,
Este trabalho explora as origens do Thanksgiving: