domingo, agosto 19, 2018

Nem só os burros servem...
                                             carregar para aumentar para leitura
mas são uma das bases filosóficas...
https://opp.gov.pt/proj?search=burros#proposals-list
BOICOTEM OS PRODUTOS COM ÓLEO DE PALMA, entre outros a Nutella!!!!

https://youtu.be/QY4Umsq_1Cg

sexta-feira, agosto 17, 2018

Ideias, positivas, para Lisboa....
https://www.theguardian.com/cities/gallery/2018/aug/17/urban-oases-green-roofs-around-the-world-in-pictures
na minha última passagem pela vereação ainda tive reuniões com entidades vocacionadas para desenvolver estes projectos.
Nos ex-CPLs deve haver registo. Bem sei que agora a lógica da sua intervenção é outra....

Este "pequeno" livro, que li nesta edição:
é um prazer... pequenas estórias, umas melhores que outras e uma escrita de alta qualidade e Paris, c'est toujours Paris, numa visita onde as memórias se interligam com passados e presentes...
Hemingway, em Paris, em Pamplona, no mar, seja onde seja é um dos incontornáveis!

quinta-feira, agosto 16, 2018

Aretha Franklin - Baby I love you HQ



As deusas são imortais!

Sobe-se a escada, depois de sermos exportelados (e dado o estado do Museu e jardins é de facto um roubo!) de 6 euros. O cheiro a bafio e a mofo (será que vão pagar o anti-alérgico?) invade as pituitárias. O ar desgraçado, desde a má iluminação à ausência de qualquer ideia dos tempos a passar (e ausência de tradução de quase tudo!) toma-nos de assalto.
As salas de enfiada sem qualquer informação útil (e o guia, humano, que dava algumas só dizia disparates, que até estive para o corrigir!, mas adiante), os tectos em mau estado e sem a mínima valorização, e a última sala um esterco. Mau, mau muito mau.
Aqui:
http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/museus-e-monumentos/rede-portuguesa/m/museu-nacional-do-traje/
e tão mau como o dito museu (que terá tido umas medalhinhas nos anos 70 do século passado, mas morreu aí!) é o jardim dito botânico! do mesmo, que parece que sofreu uma tormenta e se finou.
Sem a mínima lógica e organização, com quase tudo fechado ou em total despautério, salvo o ninho dos ratos do ar!, a horta, não existe, a estufa não existe, a mata imaginem-na, a sinalização desapareceu o restaurante é vê-lo...por um canudo...
Nada, nada aqui existe salvo a senhora directora e o seu salário....
Mas a nossa comunicação social está muito entretida....

quarta-feira, agosto 15, 2018

Há muito que não digo outra coisa. E por vezes a culpa não é só dos jornalistas....
https://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/pedro-tadeu/interior/o-jornalismo-portugues-e-burro-9718939.html
ou estagiários descabelados ou servidores de interesses  ou instalados no sistema.
Ou meros lacais desses.
Verdadeiros jornalistas, com espinha dorsal intacta há poucos, nas televisões uma agulha e nos jornais estão soterrados.
Noticias ridículas, textos mal escritos, invenções e omissões são mato.
O "Ascensor para o Cadafalso", traduzido, como quase todos os filmes com os pés e sem cabeça
está em exibição no Nimas, e é um filme imperdível. Pela música e sons de Miles Davis, pela grande Jeanne Moreau e pela escorreita realização de Louis Malle.
Hoje depois de uma ida à simpática livraria francesa deliciei-me!
Nesta comprei  4 ou 5 livros, como habitual e hoje à noite tive, com prazer, a leitura deste pequeno e excelente livro do autor do melhor livro de sempre, ou de um dos melhores, "Les Bienveillantes", https://fr.wikipedia.org/wiki/Les_Bienveillantes
este livro disseca uma obra de referência para perceber a ideologia:
há que integrar leituras para analisar o fundo do fascismo, e esta leitura ajuda. Gente dominada pelo complexo de édipo, associada a traumas severos, e por vezes aliada a graves indícios de psicopatia.
Reich teria também sido importante, a sua "Análise Caracterial", que julgo é desconhecida em português, é outra boa ajuda.

segunda-feira, agosto 13, 2018

Vale a pena, em meia hora estamos lá e podemos comer um choco frito, depois ou antes...da visita à Casa da Baía, onde está uma magnífica exposição sobre os roazes do Sado e não só...

http://estrelaseouricos.sapo.pt/agenda/exposicoes-e-museus/um-hino-aos-golfinhos-18939.html

por aqui, alguma evolução também se descobre...
estes os tais, excelentes desenhos do Nuno Farinha!


é pena, no melhor pano caí a nódoa que não haja nem um único papel (um livrinho nem pensar) para que o visitante possa conservar o eco da visita. Aliás a própria Casa não tem um único documento com a sua história...

domingo, agosto 12, 2018

Está a decorrer a votação do OPP
Tenho um projecto, que irá ficar pelo caminho.
Não consegui mobilizar nem a AEPGA, que seria o candidato a beneficiário do mesmo, nem a malta das bicicletas, que seria indirectamente ganhadores nem as entidades que defendem o peão, ou a redução da velocidade urbana.
Até ao momento o fracasso é total. Aqui o projecto:

Os burros são animais lentos. A velocidade excessiva é, além de propiciadora de acidentes, emissora de muito maiores quantidades de dióxido de carbono, gás de efeito estufa.
A nível nacional deve ser feita uma campanha de sensibilização para a diminuição da velocidade, articulada com alteração dos paradigmas de transportes, desde a partilha de carros, o privilegiar do transporte público ou de veículos não poluentes incluindo os eléctricos, que desde as escolas aos meios de comunicação sensibilize a cidadania para esta questão, da velocidade e de outras implicações do individualismo no sistema de transportes.
Os burros são animais que tem uma história também no sistema de transporte e na nossa ruralidade e são, além disso, nalgumas variedades espécie protegida, e são muito, muito fotogénicos e susceptíveis  de empatia.
Uma campanha com base nestes,  com filmes, bonecos, autocolantes animados, anti-stress, livros direccionados para diferentes níveis e acções de sensibilização articuladas com entidades com responsabilidades na área do sistema de transportes, poderia além de contribuir para criar condições de salubridade, urbana e também no geral melhorar e a consciência de um problema que arrisca a dificultar o futuro.
Sejamos burros no tempo e no espaço e com eles aprendamos, também, os valores da diversidade.
Ao direccionarmo-nos para o sistema de transporte estamos também a dar enfase, ao contrário dos discursos que enchem mais a polis, ao principal contribuinte para o défice externo e a maior fonte de emissões poluentes e base das alterações climáticas ( hoje com as renováveis no sistema eléctrico) e ao aliarmos esta a um animal empático estamos a criar condições para uma aproximação suave a um tema que tem que ser enfrentado. O carro individual e o pé direito.

Acções:
Bonecos Anti stress. filme .bonecos/peluches (distribuir com kits explicativos). auto colantes . livros. Acções formação

Aqui onde se pode votar:

Foi uma experiência muito interessante...
Ontem soubemos que foi condenada a Monsanto, pelo glifosato ( inacreditável as cumplicidades que continuam a impedir a sua proibição, seja a nível nacional seja em tantas, tantas autarquias, e em Lisboa!). Aqui:https://www.dn.pt/vida-e-futuro/interior/dewayne-johnson-o-jardineiro-que-derrubou-a-gigante-monsanto-9709046.html
Já basta.
E também, embora o sr. Presidente da Republica continue a ser a voz do bom senso, como foi o caso ontem em Monchique!, e pelo facto de ter recebido e dado atenção ( muito a propósito) aos grupos que lutam contra o "furo" e a extracção de petróleo, que se derrama em cima dos fogos...
Descobri um mapa das fugas de petróleo no mar do Norte:
já tem alguns anos, mas nada mudou.
É uma tecnologia do passado, que só interesses e tonturas querem continuar para o futuro. Com os agro-tóxicos, disfarçados com o nome de pesticidas.

sábado, agosto 11, 2018

Um artigo, repositório de algumas leituras, sobre viagens.
https://elpais.com/cultura/2018/08/07/babelia/1533659961_914959.html
temos que continuar a caminhar...

sexta-feira, agosto 10, 2018

Bebo Valdés & Diego El Cigala.- Lágrimas Negras

Um vídeo arqueológico, sobre os comboios em Portugal:
https://www.dailymotion.com/video/x2azmpb
vale a pena!

terça-feira, agosto 07, 2018

É tempo de leituras, enquanto vemos uma série de aventesmas ( mas onde é que os vão buscar? não haverá nenhum jornalista informado sobre quem deve contactar?) a perorar sobre incêndios, política agrícola e florestal, ordenamento do território.
Nada do que se passa não estava escrito nas estrelas. E não é nada que não vá continuar...
As alterações climáticas, as alterações do uso do solo, as monoculturas florestais em locais inadequados, o fim da agro-pastorícia ( e dos apoios financeiros a esta que mantêm a capacidade do solo!), a ocupação desordenada do território, articulada com o fim da silvo-pastorícia.
E uma cultura de combate aos incêndios obsoleta, e não me venham dizer que é o que se faz lá fora (é de facto e fazem, também, mal, muito mal como se tem visto na Califórnia, na Austrália ou na Grécia!). Tem que se usar outros tipos de materiais e outros métodos de combate aos fogos, que aparentemente... continuam a ser ignorados.  É claro que não é agora com as chaves na mão e a casa a arder que se pode alterar o paradigma.
Há cerca de 40 anos escrevi e escrevo sobre fogos, escrevi em 1982 um pequeno livrinho, que re-leio. Está lá tudo o que continua a acontecer.
Este ano,  com a falta de projectos a reduzir os meus recursos a quase zero, em Lisboa, vou relendo os clássicos (se houver por aí alguém com ideias ou necessidades de, para projectos, em consultoria e educação ambiental ou energias...).
Este é de sempre e de todos os dias. Deveria ser obrigatório!
neste lemos algumas soluções para o papaguear que nos vai invadindo, tantas vezes sem nexo nem sentido...

segunda-feira, agosto 06, 2018

Tive ocasião de referir que as renováveis estão por cá... porque em Ferrel, lá para Peniche não se constriu uma nuclear....
"
Vamos continuar a caminhar

Em boa hora tomou a Junta de freguesia de Ferrel esta iniciativa, nomear Ferrel Capital da Luta Contra a Nuclear.
Com base no trabalho, também da Patrimonium e da Inês Lourenço, mas sobretudo herdando os muitos milhares que aqui em Ferrel, mas de e em todo o lado conseguiram que estivéssemos, em Portugal também, livres da ameaça da nuclear.

Cerca de cem marcharam no sábado dia 4 desde a igreja, onde várias vezes os sinos tocaram a rebate, até o Moinho Velho, onde a acção terminou com pequenos mas sentidos discursos.
O nosso amigo Joaquim Jorge foi o guia mas também foi ele que esclareceu, para os mais novos, que éramos quase todos, algumas peculiaridades desta luta.
Connosco estiveram companheiros espanhóis da ADENEX, Associação Defesa da Natureza da Extremadura, que na mesma altura de Ferrel não conseguiram impedir os dois grupos nucleares de Almaraz e que agora Ferrel, todos os que somos desta habitantes, e o somos todos desde logo, temos que ajudar a não ter o seu tempo de vida prolongado (um acidente traria até aqui as nuvens radioactivas!).

Ferrel para honrar os seus compromissos tem que manter a memória viva e essa é empenho na luta contra a nuclear, aqui, ali e acolá, e também pelas energias renováveis, como referimos que estão bem representadas no concelho de Peniche, e pela sustentabilidade, a transição energética e uma economia circular, em espiral.

Uma exposição estará presente, sobre a luta, o livro #Almaraz e outras coisas más# à venda na Junta e outros projectos para dar continuidade a este novo tempo, a este novo epigrama que coroa Ferrel, estão em agenda.
Desde logo um livro do  Joaquim Jorge para breve, e colóquios, conferências e filmes estão previstos.
Estive presente, com o director da Gazeta e meu amigo José Luiz, nesta iniciativa e posso empenhar a Gazeta das Caldas em todo o apoio a este projecto e sua divulgação.
Também em nome do FAPAS, Fundo para a Protecção aos Animais Selvagens, que represento na acção contra a nuclear e afins, quero manifestar o total compromisso em dar a esta iniciativa a maior pujança.
Ferrel terra de burros, inteligente e produtivo animal, aqui brasonado, e de gentes sem temor merece, uma caminhada assim.
António Eloy
"
E aqui estão elas a bombar...


sexta-feira, agosto 03, 2018

E também amanhã, para os que estiverdes por essa zona, mais uma caminhada!

quinta-feira, agosto 02, 2018

Á escolha do freguês, os dois contam com o meu apoio e empenho, mas não resisto a uma caminhada...

terça-feira, julho 31, 2018

Fui hoje visitar a exposição Futuros de Lisboa:
https://www.futurosdelisboa.museudelisboa.pt/exhibition
tenho que dizer que o espaço, o piso térreo! é espectacular.
A exposição globalmente não é má, mas dada a qualidade dos comissários, João Seixas, Sofia Guedes Vaz e Manuel Graça Dias, esperava mais, muito mais.
A parte do piso térreo, que desde logo é fantástico é muito interessante e inovadora, num tempo em que a interculturalidade e as migrações são a pedra de toque da democracia ( ainda ontem recebi de um antigo vereador de Lisboa propaganda NAZI!).
O andar de cima, bom os desenhos são excelentes embora a organização duvidosa, alguns dos utensílios não se sabe porque raio foram lá parar e outros necessitavam mais explicação, e o espaço outra organização, nada que se possa assacar senão lateralmente aos  comissários mas a outros....
De qualquer forma é uma mais valia para Lisboa, num tempo em que a praga dos tuctucs toma conta de tudo.
E o alojamento local e as lojas para turista ver invadem ( obrigado Robles! por ter posto o povo a falar disto!) a cidade.

segunda-feira, julho 30, 2018

Vale a pena ganhar meia hora a preencher este questionário.
É excelente.

The consultation on the EU's strategy for long-term greenhouse gas
emissions reductions has been recently opened:

https://ec.europa.eu/clima/consultations/strategy-long-term-eu-greenhouse-gas-emissions-reductions_en
There is no background paper.

The survey:
https://ec.europa.eu/eusurvey/runner/long_term_ghg_reduction
Pois, ouço, finalmente, mas com vários dias de atraso, que o sr. Robles já se demitiu. Agora terá a sra. Catarina, que o apoiou, também que o fazer, em política os erros pagam-se saindo dos cargos.
Não é possível defender um especulador e ser coordenador do BE, e continuar a papaguear aos 4 ventos que...
Vamos ver os próximos episódios.
Hoje o Bloco já se começou a agitar. Vamos ver quem é o próximo.

sábado, julho 28, 2018

A mulher de César não basta ser honesta. Tem que parece-lo, também.
Eu nem teria assumido pelouro se tivesse uma situação dessas, em contradição com o que defendo.
A honestidade passa por aí.
E agora, para não continuar a dar tiros no que já se esborou... só ...
é a vida, como já dizia o tal.
O dono de um prédio comprado por dez reis de mel coado (como, como?) ao Estado por um novo rico e posto no mercado, pela irmã do mesmo em especulação...
Nota
Não sei se a esta hora o senhor já, como manda a ética, se demitiu, mas isto não vai parar... e o prejudicado será o BE
Aqui de um mail de um velho amigo...
#
Em todo o caso fica por esclarecer como um “eleito” em funções, tem acesso privilegiado a bons negócios e os serviços da Câmara de que é vereador aprova remodelações (e águas furtadas) que só podiam ter (ainda) mais-valias pornográficas!!!!! Se calhar, é melhor não esfregar muito 😊

Já agora, todas as fracções terão certificado energético? e as intervenções realizadas melhoraram a classificação inicial em quantas classes de eficiência? E qual o contributo de (...) para o combate às alterações climáticas, quando as notícias falam em melhorias no edifício escandalosas (tipo: instalação de ar condicionado em todas as fracções!!!)

#