quarta-feira, junho 21, 2017

É um número muito interessante, embora como é natural com artigos de qualidade muito desigual. desde os excelentes de Margarida Magalhães Ramalho até outros menos felizes, mas globalmente um simpático número, para a história da nossa cidade.
e falta um artigo enquadrador, informado e assertivo!

terça-feira, junho 20, 2017

As alterações climáticas e os extremos meteorológicos a elas ligados, o desordenamento do território e as plantações erradas de espécies vegetais, a falta de limpeza das florestas e o seu regime de propriedade, a ausência de políticas agrícolas e pastoris adequadas que promovam os fogos controlados para deter estes incontrolados, a ausência de uma cultura de prevenção, por muitas razões até algumas chocantes ( aumenta o PIB o combate aos fogos), outras razões várias que multiplicam a dor e o luto mas não nos podem fazer esquecer este e as suas causas.
Delas há responsáveis. Há 40 anos que os venho denunciando. Há 40 anos que escrevo sobre fogos, florestação, agricultura e gestão do território e pastorícia, e criação de espaços rurais adequados.
Hoje, 2º dia do luto, que nos destroça as almas recordei, na semana passada, 5ª e sábado ao almoço, num escrito e numa conferência, usei esta cábula que está no fim.
Faz lembrar a situação actual, embora fosse muito, muito pior.
E, aparentemente, esta está no fundo das preocupações do nosso governo.
Esta a notícia que não quero que interrompa os nossos noticiários e suspenda os programas de televisão, em todos os canais. Esta a notícia que nunca vou querer comentar na rádio.
Mas não é impossível.
Este luto de hoje era também improvável...

"Explosão num reactor em Almaraz. Mortos e feridos incontáveis e a nuvem radioactiva dirige-se para Portugal.
Governo reunido de emergência, com o ministro do Ambiente desaparecido, declara o Estado de Sítio.
O Presidente, sem tomar a pastilha de iodo, que não existem, dirige-se, pese os conselhos em contrário, para a fronteira para abraçar os possíveis sinistrados.
Protecção Civil confirma que não há plano de emergência nenhum. É o salve-se quem poder."

sábado, junho 17, 2017

Hoje, para os que ainda forem a tempo, almoço de Verão na Sociedade Portuguesa de Naturalogia, Rua João Menezes, nº 1.
Aí irei conversar sobre energia e Almaraz.
Mas aqui para a agenda:
talvez o nosso maior caricaturista, e um artista de eleição, desta vez Á Sombra dos Plátanos!

sexta-feira, junho 16, 2017

Dois excelentes vídeos da acção do 10 de Junho. Das 2!


https://www.youtube.com/watch?v=-PFQ4M9i4Fo

https://m.youtube.com/watch?v=Y1d3ZoD_Q7Q&feature=youtu.be

terça-feira, junho 13, 2017


Em Portugal, bem sei que na Madeira, deram-lhe um aeroporto! Incrível. 

Mais valia terem-no denominado cebola, conforme estas magníficas, na foto, de um madeirense de nível e formatação, Raimundo Quintal :

é que são bio-degradáveis....


 

Madrid tem uma imponência fantástica,
e, neste momento algumas exposições deliciosas.
A sobre a história do cinema, na CaixaForum,
e a sobre o processo de produção, os antecedentes, da Guernica, no Rainha Sofia, de que aqui trago um ex-líbris, ou melhor dois sobre o tempo...
e ainda, uma excepcional, num palácio que merecia outra sorte, mas com o piso térreo completamente vandalizado, o Palácio Gaviria, sobre Escher, mais de 200 gravuras e um excelente enquadramento e exposição...
Dele deixo aqui, uma imagem, de um dos bocadinhos interactivos:
e o catalogo:




Na parte da manhã houve pensamento para a acção...
aqui, em intervenção,onde também se falou de Lisboa e propostas que fiz na vereação da cidade.


400 ou 500 ou mesmo mais portugueses estiveram nesta grandiosa manifestação, que tem tudo a ver com o futuro e a sustentabilidade deste, dia 10 em Madrid éramos vários milhares.
Em http://signos.blogspot.pt/, têm mais fotos.
aqui a cabeça da mesma, com dois portugueses!
aqui o grupo do Bloco da Esquerda, que tem tido um papel fundamental nesta luta!
e aqui a malta da zona das termas de Retortillo, onde contra tudo e contra todos um empresa de capital financeiro, responsável pelas maiores atrocidades na Austrália, quer destruir o ambiente e já procede ao arranque de azinheiras centenares.

quarta-feira, junho 07, 2017

Na véspera da ida a Madrid, onde já está na agenda a dizem-me notável exposição de Picasso sobre Guernica, no Rainha Sofia, trago aqui 3 autocolantes históricos, da luta contra a nossa nuclear. Toda a Nuclear...


um coelho fantástico, como nunca houve outro...

terça-feira, junho 06, 2017


segunda-feira, junho 05, 2017

A partir do rascunho que aqui mencionei um notável filme sobre os direitos civis e a luta por esses.
Um país já dilacerado e cujas feridas, com este presidente, voltam a jorrar....

domingo, junho 04, 2017

Só hoje pode ver este notável documentário sobre uma das nossas maiores artistas.
Denso e com notável enquadramento da sua obra, no quadro da sua personalidade, vida e relações, buscando o intimismo sem qualquer pieguice ou violação do espaço da autora, é um deslumbre a descoberta das lógicas da sua obra e dos seus quadros.
O realizador, e filho da autora, ouve e questiona mas deixa espaço.
Excelente!

pois....

sábado, junho 03, 2017

Por vezes temos que parar, para juntar as moléculas e gerir as sinapses.
Estas de uma Universidade escocesa...
materiais, agregados...

sexta-feira, junho 02, 2017

Por cá, estamos assim:

A produção doméstica de electricidade a partir de painéis fotovoltaicos correspondeu a 471,4 kWh , o que permitiu abastecer todos os consumos domésticos familiares, e ainda os pequenos electrodomésticos e a iluminação do vizinho, no "distrito" de Lisboa.
Em Inglaterra dois dias este mês passado o fotovoltaico, industrial, ( The Guardian) produziu tanta electricidade quanto as 8 centrais nucleares! Fantástico, num país com muito menos sol que Espanha, com 7 nucleares activas, das quais 4 ontem estavam paradas, uma delas por um grave, mais um grave incidente ( Ascó!)

A produção de electricidade de origem eólica no mês passado permitiu abastecer 18 % das habitações de Lisboa.  Irei referir o tempo em que os aerogeradores tinham 200 KW de potência... Hoje chegam a 8 MW!

Mas também irei falar da geotermia, dos valores na Islândia que ultrapassam os 50/60% e nos Açores onde estamos a caminho dos 50%. Com a hídrica, o vento, o sol e mais micro geração e eficiência os Açores poderá ser o 1º arquipélago sustentável electricamente do mundo!!!

E claro irei falar de Ferrel e de como uma não central nuclear se transformou num paraíso para os surfers e onde uma estação piloto, o WaveRoller, produz electricidade para mais do que um pequeno concelho como Barrancos!
e não deixarei de falar dos resultados e projectos da Coopérnico, e de outras coisas boas e também do nosso mal, que é a falta de capacidade e visão do actual responsável do Ambiente!
Contrastes entre cidades, é a evidência da Escócia, entre Edimburgo e Glasgow.
A chancela da UNESCO em Edimburgo dá-lhe outro espírito, que também está nesta ficção:
do canito, 14 anos a velar a tumba do dono...
Já em Glasgow...

este é um bocadinho interessante, rodeado de monstros por todos os lados...
Felizmente, nos arredores...
há vida, além da vida....

quinta-feira, junho 01, 2017

Trarei aqui e ao http://signos.blogspot.pt/
novidades da Escócia, Edimburgo e Glasgow e algumas ideias para Lisboa.


Aqui reunião, interessante, novos conhecimentos e envolvimentos, mas....eu faria diferente...

Aqui algumas leituras, das esperas, dos aviões, do tempo....
Este um livro de tese...
embora não adiante nada à minha bíblia do Petóleo...
Este do erri De Luca é um livro na medida do seu autor, envolvido, não violento, acreditando no espírito e no divino terreno desse...

 e este, um delicioso esboço e base para um filme ainda a ver...

sábado, maio 27, 2017

Ontem, sexta feira....
Face a esta ocorrência escrevi à Divisão de Trânsito da PSP
"
para dt.lisboa
 
Ontem descia a rua do Carmo quando apanho um valente susto, eu e outros transeuntes.
A carrinha de que anexo fotos... descia essa, eram cerca de 17 horas.
Quando estacionou abordei o condutor, que foi correctissimo, e que me disse que reconhecia que estava em infracção, até me queria mostrar os documentos, talvez pensando que eu fosse agente de autoridade.
Disse-lhe que não os necessitava mas iria reportar esta situação não só de infracção, mas perigosa.
Referiu-me em desculpa que eram ordens...
Talvez colocar um pouco de ordem nisto... é o que venho solicitar.
"
 
darei conta se me informarem de seguimento...
 

sexta-feira, maio 26, 2017

Ontem fez 95 anos Gonçalo Ribeiro Telles.
Teve carinho ao almoço e uma justa homenagem, também entre amigos, pelas 18 horas como aqui anunciei.
Desta, nesta para além das palavras, todas elas já ditas, mas nunca desnecessárias sobre a sua vida e obra, foi anunciado que o Presidente da Republica lhe atribuiu uma das mais altas condecorações pela sua obra e empenho, além do seu enorme humanismo.
Já tardava, mas com o anterior teria sido.... menos bonito!
A melhor homenagem e condecoração que, sei que, é do apreço do Gonçalo é a continuidade da sua acção e o nosso continuado empenho e militância, pelo mundo, o nosso país e esta cidade que amamos.
Esse é perene na continuidade!
                               O Arq. Paisagista Fernando Pessoa a intervir na sessão de homenagem

domingo, maio 21, 2017

A ver Lisboa e à vista de toda a gente uma actividade de duvidosa legalidade (mariscadores) abunda no Tejo....
                                                        Carregar para ver melhor!

sexta-feira, maio 19, 2017

Para a agenda!
Um dos nossos maiores pensadores, do território da sua organização e vida, das culturas e sustentabilidade, do passado para o futuro.
No presente uma justa e merecida homenagem. Por um dos seus, um dos nossos, ao Arq. paisagista Fernando Pessoa cumpre honrar o seu saber e pensamento e gratificá-lo com a nossa amizade....
Honra a Gonçalo Ribeiro Telles e a uma vida dedicada à comunidade, ao saber e à vida!

quinta-feira, maio 18, 2017

Do meu amigo Raimundo Quintal:
"No Dia Internacional do Fascínio das Plantas partilho convosco duas fotografias duma pequena herbácea epífita, endémica dos mangais do Equador, onde está ameaçada de extinção.
Esta Tillandsia dyeriana, que possui inflorescências de requintada beleza, integra a coleção de bromeliáceas da Quinta Jardins do Lago no Funchal."

 Numa Lisboa onde, como aliás por quase todo o lado, os jardins e as plantas são degradados da vista e da vida da cidade.
Nem de propósito... chega-me o convite do meu amigo e grande especialista de termalismo, nas suas diversas vertentes e articulações. Jorge Mangorrinha:
                                                                       carregar para ler

Infelizmente já estarei a caminho de mais um Festival Islâmico, em Mértola!

quarta-feira, maio 17, 2017

Termas. Sou um grande entusiasta...
E recomendo, eu estarei em Edimburgo, noutra missão...

Palestra "As águas termominerais de Alfama: passado, presente e futuro de um recurso autóctone"

A palestra realiza-se no dia 31 de maio de 2017, às 16:00h, no Auditório Carlos Ribeiro no LNEG - Polo de Alfragide
Orador: Rayco Marrero Diaz
Resumo:
Desde a antiguidade que no bairro de Alfama (Lisboa, Portugal) está amplamente documentada a existência de inúmeras nascentes, algumas delas com características termais e/ou minerais. Na atualidade, no entanto, não resta qualquer evidência destas nascentes nem de outras com características similares na zona. A partir de um protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Direção Geral de Energia e Geologia e o Laboratório Nacional de Energia e Geologia, tem sido realizados novos estudos geológicos, hidrogeológicos e geofísicos de detalhe na zona de Alfama, numa tentativa de obter um modelo hidrogeológico conceptual e avaliar o seu potencial quer como recursos hidrominerais, quer como recursos geotérmicos. A partir destes resultados é possível perspetivar um enquadramento favorável para o seu aproveitamento quer como recursos hidrominerais quer como recursos geotérmicos de baixa entalpia.

segunda-feira, maio 15, 2017

Estarei a pregar a jovens Erasmus' no Barreiro mas em espírito estarei junto da merecida homenagem a um dos arquitectos, que ao contrário de outros, marcou a cidade de Lisboa.

sábado, maio 13, 2017

Vivemos tempos que nos remetem, cada vez mais, embora em diversas conferências tenha vindo a verificar que é um livro... desconhecido, para o "1984" de George Orwell.
Mentiras, repetidas que passam a ser pretensas verdades, verdades que são rotundas mentiras, ou que pior são verdade e passam a ser mentiras substituídas pela mentira que domina os factos alternativos, in-verdades, mas de facto absolutas mentiras.
Não começou com o Trump, o Brexit foi baseado numa manipulação e mentira grosseira, como antes já a criatura Berlusconiana e o seu sucessor o palhaço Grillo. Bem acompanhados pela demagogia bolivariana , mas o quê? isso, da esquerda que é incapaz de perceber que os dogmas e chavões do panteão já não tem, se alguma vez tiveram, qualquer operacionalidade ou realidade.

É talvez com o fim da história e a anunciado morte das ideologias que essa dominância dos factos que não são factos, da história que deixa de ser e passa a ser uma narrativa da história e o futuro começa a ser a "grande ilusão", exactamente espalho dessa do Renoir.
Início o livro do Timothy  Garton Ash sem ilusões em descobrir mais do que estas e outras evidências, num mundo vigiado e onde tudo é controlado.
Hoje na Garrett leio o El Pais e este número, fora do meu contexto mas com a qualidade e grafismos habituais, do Descubrir El Arte.
Vamos fazendo-o enquanto esta não for também uma visão, como a tal senhora....
que era, obviamente, de cor!
Nota:
A última foi darem-me como vereador de uma câmara algures no país. E por mais que eu desmentisse e referisse que nada nem ninguém me falou,  não está nos meus horizontes a não ser que a terra seja plana, mas percebi logo de onde veio o boato e a sua utilidade...para alguém. A verdade é mentira, nem mais....

quarta-feira, maio 10, 2017

Para a agenda:
1º, dia 25 de Maio
2º, dia 26 de Maio

segunda-feira, maio 08, 2017

Ainda vamos a tempo....

domingo, maio 07, 2017

Vale a pena ir ver a notável exposição de mestre Almada na Fundação Gulbenkian
De ecce homo ás  obras sobre o trabalho:
Seja o jazz e o cabaret, seja a corrida ( à espanhola) e o picador.
ou pela figuração de um dos meus icones...
é uma exposição fantastica, duas horas de sonho e realidade desse.