sábado, dezembro 08, 2018

A extrema direita e a extrema esquerda unidas  atacam no coração da Europa, e incompreensivelmente outra direita e alguma esquerda deitam foguetes, aqui uma excelente explicação do que está em jogo:https://www.theguardian.com/world/2018/dec/08/daniel-cohn-bendit-gilets-jaunes-macron-may-68-paris-student-protest
foi assim que o nazismo se desenvolveu:
por cá temos os tontos do costume a debitarem.
Multa e multa muito bem, e faz falta um regulamento para estas perigosíssimas trotinetes e estou convencido seguro de responsabilidade civil para todas.
E é pena que o jornalista não se informe, veículos eléctricos devem implicar uso de capacete, o que aparentemente exclui muares e bicicletas de tracção humana, embora recomende, nos dois casos.
https://www.dn.pt/pais/interior/psp-multa-quem-guia-bicicletas-e-trotinetes-sem-capacete-e-quer-que-lei-seja-clarificada-10293258.html

sexta-feira, dezembro 07, 2018

Eles andem por aí....

quinta-feira, dezembro 06, 2018

Estarei aqui, após mais umas voltas a lutar pelo clima....

quarta-feira, dezembro 05, 2018

Já tem algum tempo, mas só hoje li este artigo, na linha do que defendo, contra os nazionalismos, mas dando sentido à cultura, à língua ( a nossa demos cabo dela, com o acordês!) e as lógicas socio-antropológicas que são mal designadas por tradição.
Aqui fica:https://elpais.com/internacional/2018/11/19/actualidad/1542651196_448276.html?rel=mas
e um boneco...
que tem as nossas raízes.

terça-feira, dezembro 04, 2018

É um livro fabuloso.
Uma biografia completíssima do genial poeta, com ilustrações de grande qualidade.
Uma história de total envolvimento, seja no enredo seja nos detalhes.
MUITO BOM!

A não perder, no Palacio de las Alhajas, em Madrid até 19 de Maio!

segunda-feira, dezembro 03, 2018

A representação já não é o que era ( alguma vez terá sido?) sobretudo se articulada com as perversões do sistema eleitoral e as suas deficiências e com a falta de cultura e  e a péssima informação, que não são só as fake news, mas é mesmo a péssima informação, sobretudo o lixo televisivo, mas os jornais a alinhar pela bitola.
Mas,
só que sabemos que não hºa qualquer sagrado e se o houvesse este muda os ritos e muda as suas lógicas e execuções....

domingo, dezembro 02, 2018

2019 à vista:


Car@s amig@s

Entrámos no mês do fecho do ano, e do que designo por inutilidades.
Se seguirem os conselhos que deixo em qualquer das páginas abaixo fazem melhor que gastar guito e energia em efemeridades.
Aqui:
e aqui:

e se tiverem piralho/as, filho/as ou neto/as adoptem-lhes um burro e vão com eles, os menino/as, visitá-los ou empenhem-se no resto do mapa em vez de gastar em foguetes e coisas de plástico.

Se quiserem tenho em armazém, e agora que deixei de ser pago para circuitar escolas não sei dar-lhes vazão, muitos livros, grande parte dos meus aqui mencionados e também outros (como o # Almaraz e outras coisas más#)  que vendo a preços de custo + portes:
são prendas úteis.

Como sabem não sou de natais, por isso este é para encerrar o ano e desejar 2019. Estou como muitos sabem desde há três meses a enviar todos os dias úteis uma recolha de informação internacional e alguma nacional sobre energia e ambiente, se algum de vós não está nessa lista e deseja receber essa informação (gratuita) é só apitar.

Votos, bons, em 2019
Bjs e abrzs
António Eloy

sábado, dezembro 01, 2018

É preciso sair da capital para ouvir e ver cultura, embora os conceitos andem um pouco desavindos com a relidade...
Ouvir o sopro do vento:
de 5 instrumentos que nos presentearam com 3 peças fantásticas, antes de uma excelente apresentação de António Chamizo,
aqui a assinar um brilhante livro sobre a Mesta ( transumância) do norte ao Sul da Península com destaque para a zona do Rosal/Aroche/Moura, onde o gado passava os invernos.

Outros elementos de muito interesse foram referidos numa envolvente apresentação.
E dele lii, enquanto esperava o cozido de grão no Molhó Bico, e antes de uma amistosa conversa com o grande escritor e querido amigo João Mário Caldeira este:
penso na linha de conversa de manhã com alguns amigos que só podem sobreviver os locais onde se estruture uma lógica socio-cultural que saía das orientações políticas e económicas tradicionais, e que se articule em torno de pólos concretos das vivências dos povos ou da sua capacidade de invenção., para permitir a continuidade. Em Barrancos temos mais de trinta eleitos, directos e indirectos para 1300 eleitores, projectos e ideias não se vislumbram. Mas infelizmente nem em Lisboa se vêm. Por enquanto...


quinta-feira, novembro 29, 2018

Bob Marley - redemption song


Esta é uma das grandes canções, lírica e música, de Bob Marley.

Hoje: https://elpais.com/cultura/2018/11/29/actualidad/1543478478_288360.html
E por cá?
Estamos à espera de algum acidente para pôr fim a estas máquinas a albaroar as pessoas, nos passeios?
https://elpais.com/politica/2018/11/29/actualidad/1543485518_970749.html
volto ao tema!

quarta-feira, novembro 28, 2018

De amanhã:

53
Nuclear
Uma entrevista que deve ser lida com cuidados especiais. De salientar, e a diferença com o capitalismo de Estado francês é de reter, que a existência de mercado no sector nuclear (como na área da energia em geral) pode ser um forte aliado do encerramento, assim como um quadro geral mais favorável à sustentabilidade, onde Ribera continua a dar cartas.

Alterações climáticas
Naomi Klein tem um livro magíster # Climate Change# que julgo que está traduzido.
Nada sobre a política e a ciência e a estratégia e a política desse tema lhe escapa. Excelente as partes sobre as pretensas mitigações tecnológicas, mas também incisiva na formulação de empenho.
Um, mais um, artigo de referencia ( embora tenha dúvidas sobre algum extremismo).
Uma das mulheres que valem, sem precisar de quota!

Biodiversidade
E continuamos a ver os comboios passar....
não percebo, mas não percebo mesmo, porque razão Portugal não está nesta candidatura. Bem sei que os muretes vão sendo destruídos,,, mas não seria mais uma razão!???

Ontem estive na gráfica a ver as provas de impressão de mais um manual educativo, sobre energias e tudo....
E estive no Jazz, na Culturgest com a orquestra de Matosinhos, já escrevi, também, sobre Jazz música de libertação....


segunda-feira, novembro 26, 2018

A história, e este que a conta e neste caso a sua, é um conjunto de realidades e as suas leituras.
Neste livro espesso temos 50 anos da nossa vida, muitos conhecidos e referências do nosso pensamento, do nosso imaginário e uma análise enquadradora, pessoal é certo, mas muito incisiva e com uma estrutura de pensamento da maior qualidade.
Não era um dos meus favoritos mas tenho que reconhecer e fazer mea culpa e lamentar.
Este livro é fundamental para perceber a esquerda, as várias, o pensamento social-democrata e liberal e também para compreender a direita, e o fascismo e também o comunismo.
Ganhei um teorico mais para o registo.


sábado, novembro 24, 2018


O diabo está nos detalhes...

Estive hoje, no excelente hotel Júpiter, com uma dezena de pessoas, a assistir a umas "conversetas" sobre populismo.
Foi como falar do diabo sem falar do inferno.
Vamos lá a ver...
A democracia assenta em duas pernas, o primado da lei  (the rule of law) e a representação (processo eleitoral) para se equilibrar.
O populismo não é um fim, é um meio, uma estratégia de tomada de poder, baseada na desconstrução que o sistema finançocrata desenvolveu (tentacularmente) dos processos de organização do poder, incluindo a corrupção desse, e com base no sistema de condicionamento, fake news, ilusões, manipulações, é uma estratégia de tomada do poder (representação) e através dessa alterar o primado da lei.
Mas, atenção, é uma estratégia, um meio, um processo ao serviço de uma ideologia. O nazionalismo, o x primeiro, a xenofobia, o segregar o outro e também o diferente, contra “the rule of law”, que depois de modificada para comprazer o poder (esse) o justifica para acabar com o sistema de representação.
Não é preciso mandar vir uns supostos especialistas (com algum anti-semitismo!), da Europa de Leste, onde o conhecimento das ciências humanas é deficiente, em geral, para nos virem atirar areia para o ar.
O grande perigo do populismo é a ideologia de que ele é instrumento. O proteccionismo, o totalitarismo, a grandeza da nação.
O fascismo é o objectivo do processo populista e enquanto esse não for definido como o adversário que temos que enfrentar implacavelmente o liberalismo será um mero verbo de encher.
Lutar contra o populismo sem perceber o que lhe está por traz e que lhe dá vida, é lutar conta o diabo e esquecer o inferno que alastra.

sexta-feira, novembro 23, 2018

Hoje Lisboa aparece em várias linhas ou entrelinhas....

49
23 Novembro 18
Nuclear
É na bíblia do capitalismo liberal (Financial Times) que de vez em quando se tem notícias fantásticas:
https://www.ft.com/content/f9a96304-e980-11e8-885c-e64da4c0f981
quem paga estas loucuras é sempre o pagode, ou melhor... nós.
E novidades sobre Almaraz, enquanto dura....
felizmente que temos Negócios Estrangeiros, porque do Ambiente....

Cidades
Já está lançada uma candidatura à C.M.L. de ruptura com o sistema e os conúbios nesta instalados, e embora tal ainda seja relativamente entre amigos (iremos) certamente que haverá que contar com esta malta que são os verdadeiros provedores da cidade:
pessoalmente deixei de assinar petições, salvo casos extremos, mas esta tem todo o meu apoio!

Alterações climáticas
Agora imaginem o Bangladesh:
É  um dos nossos melhores, Miguel Araújo, tem uma trajectória ímpar, e é uma referência nos estudos sobre o impacto das alterações climáticas.
há outros momentos, e podemos referir as civilizações da América e Amazónia ( idade de Gelo medieval), mas este caso é exemplar, ainda não estávamos nos a dar cabo disto tudo...
E, No Comments
nunca esquecerei quando fui convidado para um “congresso” na UTAD, organizado por um adepto desse senhor, um pseudo professor, que me disseram que iria questionar a minha apresentação sobre “clima”. Falei uma hora e tal e no fim foram só aplausos, até desse cavalheiro. Que depois colocou umas bestialidades no twit, faz parte, da idiotice.

Mineração
Pois, lutar compensa!

Alimentação
Muito na linha do meu livro #Comendo Ambientes# , Ed. Esfera do Caos,
Este trabalho explora as origens do Thanksgiving:


quinta-feira, novembro 22, 2018

As grandes caminhadas começam com alguns passos. Hoje comecei a formatar a comissão de candidatura às próximas eleições.
Ex-membros da A.M. e autores com livros sobre autarquias, advogados já estão em linha.
Nem que seja para nos divertirmos.
E li no comboio, ajuda a pensar, ler...

quarta-feira, novembro 21, 2018

Já aqui poderei ter referido, no início da leitura, mas agora esta concluída tenho que referir que esta é uma obra de referência para a resistência da democracia liberal, do Estado de Direito Democrático, desde logo ao que aí vem. Os nacionalismos, os populismo seja de que horda sejam são o maior desafio que a humanidade já enfrentou.
E estão a ganhar. Por falhas, também, de quem se lhe opõe, por excessos e negligências dos defensores do direito e da lei e também de processos de representação democráticos.
Esta a obra,
outro é o trabalho, o envolvimento que temos que ter, a que temos que deitar unhas!

segunda-feira, novembro 19, 2018

A demagogia e o populismo larvar já chegaram a Portugal, em formas refinadas e com os maiores apoios mediáticos.
Discussão sobre os temas que são importantes não há, a não ser meia dúzia de bocas sem sentido, e especulação, mas os velhos processos ainda contam....
Eu estou já há algum tempo a preparar uma candidatura, mas será de novo tipo. E não haverá broncas destas:


domingo, novembro 18, 2018

Sou capaz de estar a repetir esta noticia, mas continuo a ter que explicar isto, que o meu querido amigo explica muito, muito melhor:
https://www.sabado.pt/vida/pessoas/detalhe/claudio-torres-d-afonso-henriques-nao-conquistou-lisboa-aos-mouros-foi-aos-cristaos?ref=HP_Especiais



este é só para ilustrar. Tudo tem a sua estória e o seu tempo...
Realizou-se no magnifico espaço da Alfandega ( do Porto) a 2ª CannaDouro, feira do Cânhamo e dos seus usos.
Este ano a questão do uso terapêutico este em grande plano, mas também a questão do uso como material de construção teve grande relevância.
Lamento, embora milhares de "fumetas" tenham estado presentes, que o uso recreativo tenha ficado um pouco fora das discussões que não dos fumos.
milhares de pessoas estiveram presentes ( entradas a 5 euros), talvez 10.000 nos dois dias ou mais.
Conferências muito participadas e expositores em número mais reduzido que o ano passado mas cobrindo as diversas áreas da folha.
Incompreensível como não há uma em Lisboa!

quinta-feira, novembro 15, 2018

Alternativas são necessárias ao carro particular, e embora não pense que muitas das soluções aqui propostas sejam mais que ficção científica e gasto do nosso dinheiro em especulações teóricas, algumas são sensatas e com muita utilidade, mas há que avançar com calma, talvez se tenha perdido uma oportunidade para os burros...
E este livro é uma oportunidade perdida, não aborda novos sistemas de ligações urbanas, novos sistemas interactivos, novos lógicas de gestão espacio-temporal, mas são 20 e tal catedráticos. Está tudo dito!

quarta-feira, novembro 14, 2018

Bem sei que não é fácil e se calhar faria esta, onde o tema será incontornável, correr riscos, mas penso que não faz sentido ignorar a legalização do cannabis, para todos desde que responsáveis.
infelizmente o tema não está na agenda e não aparece em nenhuma das conferências.
Não deixaremos de fumar umas ganzas, aqui, ali ou acolá.
E tenho que dizer qie é lamentável, absolutamente lamentável que Lisboa não tenha uma feira destas!!!!

domingo, novembro 11, 2018

Estas as notícias que vou enviar a mais de 120 contactos dentro de algumas horas.
Hoje, por ter especial, interesse para Lisboa, aqui ficam:

39
12 Novembro 18

Nuclear
Um excelente instrumento:
 e, nós não perdemos uma;
embora o que nada do que nos dizem seja original....
Estou a preparar um dossier para apresentar à vereação de Lisboa sobre as situações de emergência radiológica na Tejo.
Pois hoje tive que apresentar queixa à C.A.D.A.. No dia 26 de Outubro ( já passaram 10 dias) pedi ao director do Laboratório de Protecção e Segurança Radiológica, o Dr. João Alves, os dados referentes ás analises radiológicas do Tejo em 1986, ano em que fui vereador e a C.M.L. aprovou uma forte moção sobre Almaraz e o grave incidente, de então, no Tejo. Parece que estes dados estarão em “segredo”, não de justiça....mas pagamos para quê?
E como aqui nestas notícias já referi fiz-me sócio desta instituição, que divulga as notícias, algumas delirantes é certo, mas também informação onde é gasto o nosso dinheirinho a fazer de conta, como:
aqui... se não o soubéssemos há muito.

Renováveis
Os dados da A.P.R.E.N.:
que  em 30 anos, agora concluídos, tem um registo notável!
E não é só por cá que as renováveis dão cartas:
e um artigo muito curioso e que muito precisamos, para esclarecer algumas fake news...

Biodversidade
Uma boa notícia que encaixo aqui:
Aqui, mais tipo opinião...
e esta é mesmo opinião ( obrigado L.S., já a tinha, não a ia divulgar, mas vale para discussão!)
também andámos por aqui:

Consumidores
Eu deixei a Amazon, depois de dois livros pagos e nunca recebidos, nem $ devolvido, mas: https://theecologist.org/2018/nov/06/avoiding-amazon-our-online-lives
encomendem na Ler Devagar, ou na Livraria Francesa, ou vão a Espanha!
E uma estória bonita:


Prenda
Hoje, para os meus amigos/as esta:

António Eloy
O.I.E.

sábado, novembro 10, 2018

É hoje o último dia, a não ser que casas cheias sucessivas levem a prolongar  o espectáculo:
https://teatro-da-rainha.com/%20/eventos/o-filho-de-jon-fosse/
em cena no fantástico Teatro da Rainha.
não conhecia o autor, mas sei que o empenho do Teatro da Rainha é trazer-nos pensamento.
E aqui temos reflexão sobre a solidão e a
morte, que nos é trazida com textos densos e de grande qualidade por mais este número de Claves, que também aborda, como a peça que nos faz pensar, um sistema decadente, o nazi-populismo e muitos outros temas.
Faz falta um espaço, onde se possa discutir cultura e teatro, num enquadramento ponderado e de reflexão. E entre gente civilizada, o que desde logo exclui quem não sabe o que isso é, como a sra Ministra da Cultura.

quarta-feira, novembro 07, 2018

De Miguel Boeiro, a quem envio um abraço, porque recorda os "Alfacinhas" que fizeram história, em Lisboa.

Alface

Leitor, se amas o campo e a natureza,
Se és bucólico e rude e, na tua rudeza,
Só respeitas a força e a saúde;
Se às convenções da sociedade, opões
o desdém pelas normas e preceitos
que trazem pelo mundo contrafeitos
cérebros e corações;
Se detestas o luxo e se preferes,
Francamente, às senhoras, as mulheres,
E tens, como um pagão da velha Esparta,
Pulso rijo, alma ingénua e pança farta;
Se és algo panteísta e tens bem vivo
esse afagado ideal
do retrocesso ao homem primitivo
que nos tempos pré-históricos vivia
muito perto do lobo e do chacal;
Se um ligeiro perfume da poesia
que se ergue das campinas,
Na paz, no encanto das manhãs tranquilas,
Te dilata as narinas, e enche de gozo as húmidas pupilas,
- Leitor amigo, se és assim, vou dar-te,
«Se a tanto me ajudar o engenho e arte»
Uma antiga receita
que os rústicos instintos te deleita
e frémitos te põe na grenha hirsuta.
Leitor amigo, escuta:

Vai, como o padre-cura, cabisbaixo,
Pelos vergais da tua horta abaixo
quando no mês d'abril, de manhã cedo,
a luz cai sobre as franças do arvoredo,
Para sorver aqueles bons orvalhos
chorados pelos olhos das estrelas
no coração dos galhos;
Passarás pelas couves repolhudas, -
Cuidado, não te iludas,
Nem te importes com elas -
Vai andando...
Mas logo que passes
ao campo das alfaces,
Pára, leitor amigo, e faz o que te digo:
Escolhe, de entre todas, a mais bela,
Folhas finas, tenrinhas e viçosas
como as pétalas das rosas,
E enchendo uma gamela d´água pura e corrente,
Lava-a, refresca-a cuidadosamente.
Logo em seguida (e é o principal)
Que a tua mão, sem hesita, lhe deite
um fiozinho de azeite, vinagre forte e sal,
E ouvindo em roda o lúbrico sussurro
da vida ansiosa a propagar-se, que erra
em vibrações no ar,
Atira-te de bruços sobre a terra
e come-a devagar,
filosoficamente... como um burro!
In Poemas Portugueses - Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI, Porto Editora
António de Macedo Papança, Conde de Monsaraz (1852-1913)
Eis a introdução poética e jocosa que me atrevi a escolher para introduzir a alface, legume abundante e conhecido de toda a gente. A Lactuca sativa pertence à família das Asteraceae e é utilizada há milénios na alimentação humana em praticamente todo o mundo. É uma planta bienal pois só ao segundo ano espiga e floresce através de capítulos providos de pequenas flores de amarelo pálido. O crescimento das folhas surge em roseta à volta do talo central.
Existem inúmeras variedades de alfaces: repolhudas, frisadas, de verde-escuro, de verde-claro e até acastanhadas. O tema é tratado profusamente em compêndios botânicos de todo o mundo O interessante “Traité pratique de Culture Potagère pour l’Afrique du Nord”, que em 1944, já ia na 4ª edição, dedica à alface treze robustas páginas.
As folhas da alface são constituídas fundamentalmente por água, numa percentagem que atinge os 95%, mas contêm também potássio, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, silício, betacaroteno e vitaminas K, C e do complexo B.
Como é sabido, a alface deve ser consumida crua, porque se for cozida perde parte dos seus preciosos nutrientes.
Tem propriedades sedativas, alcalinizantes, relaxantes, laxantes, remineralizantes e calmantes. Ajuda a emagrecer devido ao seu baixo conteúdo energético e por garantir a rápida sensação de saciedade. O seu látex é sonífero. É igualmente recomendada para baixar o colesterol, fortalecer o sistema imunológico, prevenir a anemia e favorecer o trato intestinal por via do conteúdo em fibras.
Do livro “Dicas de Alimentos e Plantas para a Saúde” (Biblioteca da Sociedade Portuguesa de Naturalogia), respiguei, com a devida vénia, o seguinte:
A alface estimula o metabolismo e ajuda a digestão e a excreção. Possui uma irradiação quase imediata de um processo de dissolução de gorduras. Os minerais que contém chegam ao baço que é o órgão produtor de elementos imunológicos fundamentais, capazes de proteger o corpo das doenças. Esses minerais provocam um impacto direto benéfico sobre o fígado, melhorando o estado geral de todo o corpo, revigorando o metabolismo, ajudando a limpar as células gordurosas e facilitando a descarga dos resíduos acumulados.
Posto isto, só nos resta seguir o conselho do Conde de Monsaraz e mastigar lentamente as folhas da alface, como um herbívoro.

terça-feira, novembro 06, 2018

Envia-me hoje Raimundo Quintal, este magnífico roseiral. 
Nome científico: Rosa mandonii
Nome vulgar: Roseira-brava-da-Madeira
Família: Rosaceae
Porte: Arbusto trepador
Origem: Ilha da Madeira
Morada: Campo de Educação Ambiental do Cabeço da Lenha - Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal

segunda-feira, novembro 05, 2018

Recomendo, sobretudo para os que acham que a realidade se esgota naquilo que sabemos...
neste documentário até os que conhecemos os meios e a história ficamos a saber mais, sobre as relações perversas entre a finança e a política, o que no Brasil se chamaria jeitinho ou com todas as letras corrupção.
O sistema americano, uma simulacro de democracia tem de tudo...

domingo, novembro 04, 2018

É um assunto que me tem preocupado:
https://www.dn.pt/mundo/interior/trotinetes-a-solta-em-madrid-ja-provocaram-22-acidentes-10121836.html
não percebo como é possível que uma empresa, sem quaisquer regras, sem qualquer responsabilização do utente, seguro ou mesmo civismo,esteja a invadir Lisboa, a deixar a esmo pelos passeios, quem é responsável se alguém chocar contra uma delas deixada a meio do passeio, como tenho visto, quem paga algum acidente, que verifica o material, onde se pode andar, pelos passeios, pelos corredores bus, pelo meio da estrada, pelas ciclo vias, por onde?
Mas a C.M.L. e o seu Presidente Manuel Salgado manifestamente, agora, só se interessam pelo negócio. Senhor arquitecto veja se dá atenção a esta situação, é que o Risco, é grande.
Infelizmente, como no país, não há oposição.
Já tinha colocado este post, quando descubro:
https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/vao-morrer-pessoas-a-andar-de-trotinete-em-lisboa
confirmo tudo o que disse. 

sábado, novembro 03, 2018

Vivemos rodeados de mentiras e não há bom jornalismo, ou investigação séria, suficiente para as contrariar, além de que também vivemos atolados em jornalismo (desde logo quase tudo das nossas televisões, mas também tudo o que está relacionado com a manha) em muito dito jornalismo, de sarjeta. E opiniões nulas.
Esta revista, tem tido altos e baixos, mas é um excelente utensílio para saber ler...

quinta-feira, novembro 01, 2018

Ir ao país rural, onde há civilização e também toiradas, onde se come, também carne de bravo, e onde se teoriza sobre a comida (hoje em Santarém foram apresentados dois volumes fantásticos sobre a história social da gastronomia no Ribatejo, por Armando Fernandes, um dos nossos civilizados especialistas também de toiros!) e onde se respira.
E recomendo que aproveitem o fim de semana e enquanto os "bolsonaros", Manuel Alegra dixit, do higienismo e animalismo não determinarem que comer não é um acto social e civilizacional.
E também recomendo, e aí também se come e se desenvolve convívio e civilização e desde logo cultura,
como habitualmente com um cartaz magnífico que para a sua Graça terá sido feito por algum cromagnon, sem civilização.
Já tivemos pior, um que nem sabia quem era Saramago e o desprezava, mas agora ter uma ministra destas, sem cultura nem educação para o cargo.... já basta!

Para celebrar a vida, também aqui:
https://www.dn.pt/pais/interior/20-anos-do-templo-que-desenhou-a-alameda-mahatma-gandhi-10115949.html

quarta-feira, outubro 31, 2018

Uma primeira página espectacular, sobre um tema da maior preocupação!
é preciso agir!

terça-feira, outubro 30, 2018


Gosto de espaços termais, que frequento desde miúdo em companhia, então, dos meus avós.
E gosto de bons livros, também romances, policiais ou espirituais sobre esses espaços.

Montalbán tem um # El Balneario# e hoje encontrei outro que faz a outra mancha, espiritual:
https://lamilanabonita.com/2012/10/20/en-el-balneario-herman-hesse/

Este é um problema muito, muito sério. A democracia está a ficar nas mãos disto:
e não podemos ficar parados. Não uso o facebook, exerço em dois velhos, muito velhos blogs, e reduzo outros só para comunicação. Prefiro falar e conferenciar ao vivo. Mas a mentira está a tornar-se verdade....

E mais de 70% da população mundial acha que isto é ficção científica e que na realidade foram os pozinhos de prilim pim pipi de um senhor que há 4.000 e tal anos criou isto tudo.... https://www.nytimes.com/2018/10/25/science/fish-evolution-shallow-coasts.html

a ignorância, a ignorância é assustadora.

domingo, outubro 28, 2018

Hoje visitei um património notável,
a menos de uma hora de Lisboa, perto da Gruta do Pena, essa em impecável estado de manutenção e com pessoal extremamente qualificado, aqui:http://signos.blogspot.com/search/label/Gruta%20do%20Pena
pois várias pegadas de dinossáurios:
                                                               aqui uma vista global

 e
e
que, contrariando o cartaz mal amanhado, mal colocado e mal enquadrado, estão totalmente ao abandono, sujeitas a degradação e destruição, sem qualquer enquadramento ou explicação e em contradição com qualquer lógica de conservação do património e gestão sustentada.
É isto o país que temos?!


É um dia mais triste para Lisboa.
Um dos homens mais sabedores da nossa cidade, sobre Lisboa, morreu.
https://www.dn.pt/cultura/interior/morreu-o-olisipografo-jose-sarmento-de-matos-10098296.html
Gostei desta notícia, sóbria e com uma foto excelente.
Como habitualmente teremos os corvos a perorar sobre o artista.
Compartilhei com ele espaço na Expo 98 e coloquiávamo-nos quando vivi e partilhávamos restaurante em Campo de Ourique.
Disse-lhe do meu apreço, em vida. Ora só me resta fazer votos que a C.M.L. o honre adequadamente, assim como as autoridades do Estado.
Em Lisboa o seu nome e obra perdurarão.
Voltamos ao ritmo solar.
Por ignorância há quem não se aperceba que é nesta hora que deveríamos ficar. Sempre!

sábado, outubro 27, 2018

Salomão Soares (Solo) | Só Danço Samba (Tom Jobim)


ontem em Caldas, no excelente festival Caldas nice jazz, que já aqui referi, assisti à afirmação de um excelente pianista, Salomão Soares, e dois companheiros em linha.
O Festival vai continuar...

quinta-feira, outubro 25, 2018

Eles andem por aí....
isto é o sistema financeiro a preparar uma saída, mas nós vamos dar-lhes uma volta!
Hoje, um que poderia, já o fez, andar por aí....
mas infelizmente, nem sempre a promoção que fazemos das espécies é a mais adequada.
Hoje chega.me um relatório que põe em causa o WWF* e as suas informações, que com algumas cautelas tenho compaginado, sobre os riscos do urso polar, mas lá que é fotogénico é.
Como o lince. Recordo que não deve ser protegido como um bibelot....mas tem que ser protegido num espaço e num tempo.
*https://polarbearscience.com/2018/02/27/state-of-the-polar-bear-report-2017-shows-polar-bears-are-thriving/

quarta-feira, outubro 24, 2018


Estamos a aproximar-mo-nos do tempo das “inutilidades” que, cada vez mais, substituí as datas de comunhão fraterna.
Venho, não sendo dessas ditas adepto, enviar-vos uma proposta alternativa para o Natal/Hanukah ou fim do ano.
Fazer-se sócio ou cooperante de qualquer das entidades neste “anúncio” mencionadas, adoptar um burro, apoiar a natureza, defender uma espécie e outra, promover renováveis, envolver-se é a melhor prenda que se pode ofertar a seja quem seja.

O mapa anexo será, obrigado amigo Carlos, publicado na Gazeta das Caldas, e divulgado nos meios digitais disponíveis.

Aproveito para manifestar a minha total disponibilidade para sessões e animações em escolas, universidades ou outras instituições, agora que estou desavençado*, mediante pagamento das custas.
E também a possibilidade para produzir livros, materiais sócio-educativos, filmes, produtos em digital, ou outros, além de intervenção social e ambiental, em modalidades a estudar.

* A empresa de renováveis com a qual tinha “contrato” há 16 anos abandonou na área de responsabilidade social, a educação ambiental. É a vida.

                                               carregar para ter visibilidade e leitura!

segunda-feira, outubro 22, 2018

Passou discreta a legalização no Canadá, para uso além de médico também recreativo.
São vários os países e inúmeros Estados do ditos Unidos onde já está legalizada. Em Espanha o assunto já está na agenda, por cá conservadores de todos os lados, comunistas e outros direitistas, além de uma grande minoria do espaço central, continuam a recusar a discussão.
mas como os fumos, ela é inevitável!
No Porto nos dias 17 e 18 de Novembro: http://cannadouro.pt
 
 este mês, mês de colheita mais uma semente ofertada por esta excelente revista.

Mstislav Rostropovich – The Indomitable Bow



um fantástico filme, hoje ( ontem) no doc.  Notável músico e Homem!

as histórias neste filme dariam para horas de conversas.

domingo, outubro 21, 2018

Lemos notícias aterradoras sobre a manipulação das notícias e o culto da falsidade, de que o fantástico vídeo abaixo é um exemplo inocente...
Os animais não se regem por esses valores e estes em capa, e em artigos de grande substância (e alerto a malta ligada ao cinema para o filme sobre lobos: http://barbacana.org que necessita distribuição nacional!).
A Quercus (espanhola) uma revista fantástica.


sábado, outubro 20, 2018

Inaugurou no centro cultural e congressos, em Caldas da Rainha, no âmbito do Caldas Nice Jazz uma muito interessante exposição, organizada por João Moreira dos Santos.
O programa dos concertos é aliciante e a exposição vale bem a ida!
                                          o Palácio Foz e elevador da Glória anos 20
                                                        e para alguns esta recordação....

quarta-feira, outubro 17, 2018

O Caldas Nice Jazz é um bom momento, de sexo, perdão de jazz, que bebe desse étimo, conforme alguns autores.
No próximo sábado será certamente tema em discussão...

segunda-feira, outubro 15, 2018

Hoje, na cinemateca, um filme de culto:

com uma actriz notável, uma história que tem leituras actuais....

domingo, outubro 14, 2018

É absolutamente inaceitável, e devia haver um protesto diplomático por parte do nosso governo ( bem sei que aquilo está num desvario) a intromissão, a pressão inqualificável dos governos Turco e Ucraniano, através das suas embaixadas junto do Doc Lisboa.
https://ionline.sapo.pt/artigo/629674/doclisboa-denuncia-pressoes-das-embaixadas-da-ucr-nia-e-da-turquia-?seccao=Mais_i
Estamos a falar de um, o Turco, que é herdeiro de um dos piores genocídios da história (Arménio) e que continua hoje com a liquidação dos Curdos, e que é um faz de conta democrático, sem separação de poderes efectiva, sem liberdades públicas, que estão severamente limitadas e com quase nenhuma informação livre. E outro Ucrânia de um país onde as liberdades estão cativas de um bando nacional, que não respeita minorias e onde não existe nem sombra de Estado de Direito, sob o coberto de guerra contra a Rússia, em relação à qual se aplica tudo o que diz respeito à Ucrânia, sobre direitos.
Mas tentarem limitar as liberdades no nosso país é absolutamente execrável!
http://www.doclisboa.org/2018/