terça-feira, setembro 27, 2016

Embora não muitas de vez em quando chegam-me pedidos relacionados com as colocações que vou, quase sozinho é facto, aqui postando.
Sobre Almaraz são sempre várias.
De hoje:
#

Com a presença da LUSA, além de alguns outros orgãos de comunicação, realizou-se hoje a anunciada conferência de Imprensa sobre a construção do ATI e suas consequências em Almaraz.
Estiveram presentes e apresentaram o caso além de mim, Nuno Sequeira da Quercus e Carla Graça da Zero, sob o "chapéu de chuva da M.I.A. ( Movimento Iberico Antinuclear.
Da conferência será aqui trazido o relato dos orgãos de comunicação social que o fizerem.
Não quero deixar de referir alguns pontos, que tem que ver com os próximos passos a dar pelo M.I.A.
1- Apresentar na comissão de Energia do Parlamento Espanhol ( já agendada reunião) a proposta de demissão do Presidente do Conselho de Segurança Nuclear, que é nomeado por este.
Esta proposta já tem o apoio de vários grupos políticos.
O presidente é nomeado por este orgão parlamentar, no que constitui, obviamente, uma administração política a que o nosso ministro do Ambiente tem dado troco, numa altura que no próprio CSN se contesta a qualidade dos pareceres por essa administração emitidos.
2- No seguimento e articulado com essa foi decidido solicitar uma reunião do M.I.A. com o ministro do Ambiente, que tem sido e continuará a ser desinformado por esse CSN e pelo seu homologo espanhol. O M.I.A. pretende, a exemplo do que fez duas vezes na Comissão Parlamentar do Ambiente, apresentar um completo dossier sobre esta central e sobre os problemas ora surgidos.
3- Tendo tomado conhecimento da decisão do Ministro Ambiente de solicitar mais informação ao  Estado Espanholl foi logo declarado que essa não nos merece confiança, face ao despautério de que fomos novamente vítimas, em violação do acordo sobre segurança nuclear de 30 /7 /15 e fazendo pouco da decisão unanime do Parlamento português.
Na linha de outras acções do nosso governo mencionadas, seja no que toca a instalação de resíduos nucleares em Aldeavila ou a refinaria de Balboa, o que exigimos desde já é uma posição firme do nosso governo.
Não à construção do ATI e não à continuação do funcionamento de Almaraz  (tendo sido também apresentado estudo estatístico internacional sobre o risco crescente de um acidente nuclear de grandes proporções é intolerável qualquer daquelas situações).
Passou a fase das falinhas mansas, O nosso ministro deve receber informação independente sobre o que se passou e o que se passa. O nosso ministro tem que fazer confiança no Parlamento que teve acesso a todos estes dados, e não pode dar atenção a um orgão político que desrespeita os acordos internacionais e os orgãos de soberania nacionais.
António Eloy, pelo M.I.A. #

sábado, setembro 24, 2016

Novos e preocupantes relatórios internacionais sobre acidentes em centrais nucleares serão colocados, apresentados, com outros elementos, na 1º linha na terça feira, além de uma explicação detalhada destes procedimentos...
Aqui:
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=843562
é curioso como isto tudo parece tão...limpinho.
Não se vê, não se cheira, mas mata!
Que o digam os muitos milhares de mortos de Chernobyl (já para não irmos a Hiroxima e Nagasaqui) ou as dezenas e muitos, muitos afectados de Fukushima, ou os que continuam a morrer de algum dos vários acidentes nucleares.
Que o digam os mineiros e suas famílias da zona da Urgeiriça ou as populações desta zona sujeitas a vigilância permanente.
Mas não se vê, não se cheira e até... parece limpinho.
http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-09-23-Governo-espanhol-prepara-se-para-prolongar-a-vida-da-Central-Nuclear-de-Almaraz


sexta-feira, setembro 23, 2016


Conferência de Imprensa
Dia 27, 3ª feira, pelas 15.30 na Ler Devagar (Lx Factory)

Mais 10, 20 anos de Almaraz? Não Obrigado!

Na 3º feira dia 27, a partir das 15.30, na livraria Ler Devagar, na LX Factory,
o Movimento Ibérico Anti-nuclear, (M.I.A.) sessão aberta  a todas as organizações que tem colaborado com o objectivo de Fechar Almaraz, dará uma conferência de Imprensa, com o objectivo de divulgar posição face à inconcebível autorização para construir um A.T.I. em Almaraz, com o que isso implica. ( ver nota que divulgámos no dia 22 no final).
Nessa faremos um ponto da situação e também lançaremos desafios ao governo português.
Esperando a vossa presença e a melhor divulgação,
Cumprimentos amistosos

Pelo M.I.A.
António Eloy
Tele: 919289390

E parece que aproveitando a onda se aprestam para repôr Garona (fechada há 3 anos!) em funcionamento...


Ainda Almaraz, de hoje:
#
Pois é... E será que o nosso governo, que tem sido tão subserviente, ao contrário de outras instituições do Estado, foi informado?
Aproveitando o governo de gestão e a ausência de pesos e contra-pesos, nomeadamente de fiscalização parlamentar, o famigerado Conselho de Segurança Nuclear ( espanhol) que recentemente até, até descartou que peças defeituosas fossem um problema nas velhas centrais nucleares, pois hoje o C.S.N. aprovou ( em solos que não apresentam garantias, mas essa é outra conversa)  o Armazém Temporário Individualizado, isto é um depósito provisório de resíduos de média e alta actividade por... espanto( mentira!) as piscinas onde estes são armazenados irem ficar cheias em 2018 e 2019, que é quando expiram as licenças para o funcionamento dos reactores de Almaraz.

O gato está todo de fora. Esta autorização é a luz verde para o prolongamento da vida, inútil, dos 2 grupos desta central.


Aqui:
http://www.elperiodicoextremadura.com/noticias/extremadura/aprobada-instalacion-almacen-temporal-central-nuclear-almaraz_962962.html 
#

Terça feira, articulados com o sector espanhol do M.I.A. (Movimento Ibérico Antinuclear) haverá uma conferência de Imprensa, do grupo português.

terça-feira, setembro 20, 2016

A menos de uma hora de Lisboa temos Óbidos.
Recordo ter estado nas primeiras conversas, com o Zé Pinho, da Ler Devagar, sobre o/a FOLIO.
Está a começar e vale a pena. Vão até lá. De Comboio, de carro, de transporte público.
Vale a pena!
Aqui:https://www.bol.pt/Newsletter/Visualizar_832.html
Livros, livros, livros e o que os faz, descontando o muito, muito lixo impresso que por aí há!

domingo, setembro 18, 2016

Da revista Jardins de Setembro ( muito útil!) retenho este livrinho, que espero alguém me oferte, que me parece muito interessante:
e já agora gostaria que alguém desse conta do estrago do Parque Eduardo VII por mais uma alienação a privados de seu espaço, para uma pandega consumista.
Com este número da Jardins um encarte da:
www.aajba.com
 com informações sobre os meritórios emuito abrangentes cursos que esta nóvel entidade realiza.
A não perder:
http://www.teatro-dmaria.pt/pt/calendario/o-pato-selvagem/
no:
Sempre que lá vou lembro o velho teatro Nacional e os artistas, da quinta do meu avô, que lá actuavam quando ele ardeu, na noite em que ardeu. Muitos/as ainda conheci. Foi um choque lá em casa!
Pois esta notável peça de Henrik Ibsen, muito bem interpretada deixou-nos matéria para deleite e pensamento. Sobre o totalitarismo do pensamento e da verdade. Sobre o fanatismo.
Excelente vão ver que não está em cena muito tempo. A sala estava muito bem composta e julgo que o apreço foi total.
Tenho que deixar uma nota negativa, muito negativa em relação ao programa de papel que é distríbuido. É dinheiro deitado à rua de um pretenciosismo e gabarolice escusada e sem qualquer informação útil. Nem sobre a peça, nem sobre o autor (um dos maiores!), nem um mínimo de enquadramento adequado, histórico ou social, mas umas meras bocas. E sobre os actores nenhuma informação que permita a um amador sequer identificá-los e poder fazer um reparo ou reparar nos mesmo.
Mas é o teatro da vida. Não percam.

sábado, setembro 17, 2016

Parece que a Lei de Murphy está em movimento...
"Quando algo pode correr mal irá certamente correr mal e provocar os maiores prejuízos..."

Hoje, mais um incidente nuclear aqui ao lado... que mais uma vez procuraram escamotear, só que agora...
#
Agora em Vandellos II, que mostra a falta de autoridade e capacidade de reacção do C.S.N.
Aqui:
http://www.lavanguardia.com/vida/20160916/41364095873/vandellos-2-detecta-trazas-fosfatos-y-soluciona-incidente-sin-consecuencias.html
e a explicação dada continua a ser parcial. Houve fugas radioactivas, reduzidas, que estão a ser escamoteadas, e haverá mais notícias.
#
Um dos grupos de Vandellos (I) está parado por um grave acidente nuclear há 25 anos ( um fogo).
Agora, a juntar aos problemas detectados noutras centrais mais isto. As centrais estão velhas, já passaram o seu tempo de vida, estão presas por arames...

sexta-feira, setembro 16, 2016

Agora, por todo o lado, impingem-nos das mais diversas formas e procedências.
Mas é sempre comida/lixo:
e nesta linha:http://www.liberation.fr/planete/2016/09/16/donald-trump-vole-au-secours-la-malbouffe_1499784, não tenham a mínima dúvida!

Imaginemos que na revisão do carro nos colocam peças com defeito. Imaginemos o que pode acontecer e os problemas que tal pode ocasionar...
Agora imaginemos que as peças com defeito foram colocadas nos filtros e nos sistemas de arrefecimento das centrais nucleares, e desde logo na aqui à mão de semear de Almarraz...
Isto já está a ser demais!
http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-09-16-Conselho-de-Seguranca-Nuclear-admite-que-central-de-Almaraz-funciona-com-pecas-de-qualidade-duvidosa

quinta-feira, setembro 15, 2016

Da Lisboa E-Nova
( muito interessante, também poderão falar de glifosato!)
     
Próxima Sessão - 27 de setembro (Terça-feira)

Tema:  Avaliação da qualidade dos solos, das águas subterrâneas e das especíes hortícolas em hortas urbanas de lisboa

Oradores: Teresa Leitão (LNEC), Miguel Mourato (ISA)

Resumo da Sessão:
A segurança alimentar das espécies hortícolas produzidas em ambiente urbano tem vindo a ser questionada devido à sua proximidade a um conjunto de pressões da cidade incluindo vias de circulação automóvel, corredores de aviões, postos de abastecimento de combustíveis e áreas industriais, bem como à potencial utilização de solos urbanos/industriais contaminados por atividades passadas, entre diversos outros fatores ligados à poluição atmosférica e à sua deposição nos solos das cidades... (ler mais)

Horário e Local: 17h45* às 19h30 no CIUL (Picoas Plaza)
*A Sessão terá início às 18h, sendo antecedida por um café de Boas Vindas.

Sessão Ponto de Encontro gratuita, mas inscrições obrigatórias

Este deputado do P.C.P., de nome Miguel Tiago ( foto de juventude, já com todos os seus actuais traços):
fez, hoje, estas inacreditáveis, surealistas, de ficção cientifica ou melhor de sarjeta, declarações:
http://sol.sapo.pt/artigo/523766/deputado-do-pcp-faz-duro-ataque-ao-bloco
o tema, por isso o trago aqui é o glifosato, muito bem proibido em dezenas de autarquias do nosso país e também nalgumas de Lisboa e que o P.C.P., talvez na linha da ideologia da revolução técnica e cientifica continua a acarinhar.
É um cancerigeno identificado pela Ordem dos Médicos e pela OMS, mas deve dar emprego a alguns trabalhadores. Conheço muito bem esta história.

terça-feira, setembro 13, 2016

Estive hoje na excelente http://palavra-de-viajante.pt/
sem dúvida a melhor livraria de viagens que conheço, e de livros destas, sobre estas, antecipando-as ou contando-as. E também tem outros livros, outros temas, mas que são todos e sempre viagens pelo prazer do tempo e do espaço e das leituras neste, deste.
Comprei vários livros, Edimburgo, na previsão para Novembro, um repetido, mas excepcional "Librerias" de Jorge Carrión,  com forte recomendação, e lá estão as nossas históricas! livrarias.
E além de mais uma reedição de Sophia este:
que tenho que dizer foi uma grande desilusão. Literatura sem chama e cheia de erros, no que se refere as "nossas" coisas, embora não deixe de as colocar nos píncaros.
Talvez porque um livro ofuscado por uma mente pouco tranquila, sem um mínimo de investigação (por exemplo diz que Miguel Torga viveu toda a vida em S. Marinho da Anta, que ele renegou!, entre muitos outros erros até sobre património construído!).
Mas nem sempre a literatura de viagem é boa para essa.
Mas esta livraria é-o sem a mínima dúvida!

Convite

Autarquias Locais: Democracia, Governação e Finanças
Sala do Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa | 20 de setembro | 18h00

Inscreva-se já
O Instituto de Políticas Públicas Thomas Jefferson-Correia da Serra e a Edições Almedina têm o prazer de convidar V.Exa. para o lançamento e apresentação do livro Autarquias Locais: Democracia, Governação e Finanças, da Coleção Areté, coordenado por Prof. Paulo Trigo Pereira, Dr. Miguel Almeida e Dr. Rui Dias.
  que estão disponíveis:

A sessão, a realizar no dia 20 de setembro pelas 18 horas na Sala do Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa, contará com intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Fernando Medina, do Prof. Rui Nuno Baleiras e dos coordenadores.

No final será servido um Porto de Honra. A entrada é livre, mas sujeita a inscrição (aqui).
 
E aproveito para referir que as questões levantadas por Rui Moreira e muitas outras sobre a reforma imprescindível do sistema eleitoral autárquico já há quase um ano que estão disponíveis:
bem sei que este é difícil localizar nas livrarias, depositórios de lixo impresso, mas pedindo numa das que ainda pagam aos editores poder-se-à lá chegar. Ou se me solicitarem posso enviar.
Ainda falta um bocadinho:http://ppl.com.pt/pt/prj/tejo-seguro
e entretanto, enquanto em Espanha a falta de governo pode conduzir-nos ao desastre...

domingo, setembro 11, 2016

Por cá a irresponsabilidade, o assobiar para o lado, o não assumir responsabilidades, o destrato democrático são ao contrário, http://www.huffingtonpost.es/2016/09/10/valdeon-renuncia_n_11954436.html?utm_hp_ref=spain , ponto de honra dos nossos iressponsáveis políticos.
E este caso nem implicava com responsabilidades, crimes mesmo, de gestão.
Mas a nossa imprensa amordaçada, a nossa classe política mancubiada com interesses, os nossos cronistas distraídos, a nossa opinião pública moribunda (ontem li uma peça de teatro de Ibsen, "O Inimigo do Povo", onde está tudo isso escrito!), é claro tudo isso  com algumas e honrosas excepções aqui e ali, vai cantando e rindo. Oxalá não estejamos a ser levados pela voz do som tremendo, insidiosamemte...

sábado, setembro 10, 2016

Já temos 3 ou 4  (se contarmos com o do PCP) candidatos à C.M.L. para as próximas autárquicas e nada de novo se anuncia no horizonte. Falta o do PSD, em relação ao qual só sei ( de certeza!) que não será o PSL, que tem outras ambições.
Nenhum dos que se anunciam, dois, nem o Presidente (que só poderia surpreender se mudasse radicalmente e totalmente a sua equipa e deixasse a "chinela") e nem o do PCP trazem qualquer novidade.
A Cristas nem comento porque não vale a pena (é uma carinha laroca mas o CDS até podia apresentar um candidato decente!) e a do Bloco, pois depende também da equipa e do projecto, pelo menos sabe de finanças...
Pois como tenho referido há um projecto, há pessoas para o corporizarem, só que as eleições deixaram de ser sobre isso, são hoje sobre o dinheiro que se investe, a chama dos media que o/a candidata poderá almejar e sabe-se lá que moeda ao ar, e soundbytes da manha.
Falta muito, mas não vejo hipóteses de uma candidatura que assuma cidadania, património, cultura e sociedade para e prós Alfacinhas.
Hoje o jornal Público, que continua apesar da diminuição de qualidade e cedência ao espírito correio da manha, a ser o único que ainda, por vezes, se pode comprar tinha, com chamada à 1ª página 4 páginas sobre os nossos primos, e incluía uma excelente entrevista de Jane Goodall.
Talvez, ou não..., por o artigo ser escrito por uma estagiária (que é o que há agora) falha num segmento fundamental, que tem que ver com a entrevista de Godall, mas também com os interesses do proprietário do jornal.
Há neste momento em todo o mundo, e em Portugal já tenho dado notícias regularmente, uma campanha de responsabilidade social, para deixarmos de comer dedos de orangotango, isto é deixarmos de consumir Nutella e outros produtos ( quase todos...) da Nestlé, feitos (a Nutella são 30%!) com óleo de palma (onde as falangetas do dito!).
Pois sendo a campanha ( da Greenpeace) conhecidissima... nem uma linha.
Registo.
40% açúcar, 30% óleo de palma, das florestas de Borneu, responsáveis pela morte de 15 orangotangos por dia!
E continua a ser usado nas cantinas escolares! Mau, muito mau.

sexta-feira, setembro 09, 2016

Um país à margem da lei e do direito!
Num país que respeitasse e lei e o direito secretários de Estado que não cumpriram a ética da decência (incorrendo em clara ilegalidade) e  ainda por cima,  tendo infringido a lei que o seu próprio governo estabeleceu como quadro... (embora à posteriori) já estariam fora do nosso horizonte
Num país que honrasse a decência um ministro responsável por mortes no quadro da áreas por si tuteladas, das quais deve ser responsabilizado, só teria uma opção.
Num país onde a lei e o direito fossem respeitados não haveria um juiz qualquer que faria na televisão declarações sobre uma enorme ilegalidade (por provar, mas a ideia ficou) e ... nada.
Num país e numa cidade que se respeitassem não seriam anulados concursos sem que houvessem responsáveis e cabeças a rolar (figuradamente).
Mas vivemos num país de faz de conta onde a lei e o direito ou não contam ou se arrastam, arrastam e dão com os burrinhos na água ou na inconsciência do acima mencionado ou dos seus amigos (e como é possível esse senhor vir pronunciar-se sobre processos que tem em mãos( para bom entendedor..., sem que seja devidamente colocado no seu lugar?!).

quinta-feira, setembro 08, 2016

Por aqui:http://signos.blogspot.pt/ vou comentando o dia a dia, leituras, política, personalidades, imagens.
Aqui no Carmo e Trindade procuro relacionar-me mais com Lisboa.
E não faltam temas para comentário. Desde logo a salgalhada ( da qual aparentemente o Arq. Salgado está inocente) da 2ª circular. Teria que pedir explicações detalhadas para ter opinião, mas alguém deveria ser onerado  com responsabilidades (demitido!) desde logo o vereador responsável.
Mas será outro incapaz sem currículo ou crédito para outra função. Mas penso que a trama é longa, chegar aos mancúbios da C.M.L. é tarefa impossível, sei-o muito, muito bem, está escrito num dos meus livros (Um Grão de Areia) e as envelopes que por lá circulam é uma épica.
Outro tema tem que ver com um abaixo-assinado que me chegou do notável grupo Cidadania em Lisboa. Chegam-me algumas dezenas de abaixo-assinados por semana e petições, enviadas muitas vezes é certo por mão amiga, mas que provam que não escolhemos os amigos pelo discernimento e inteligência. É raro assinar algum, tem que ser muito acertivo, bem direccionado e ter um claro objectivo, e ser politicamente na linha do meu pensamento resolutamente democrático e pelo direito ao direito.
Pois os da Cidadania Lisboa, merecem a minha leitura atenta e muitas vezes partilha.
Não este último. Pela regulamentação do grafito, ou garatujas ou meras badalhoquices nas paredes e muros da cidade.
https://www.gopetition.com/petitions/peti%C3%A7%C3%A3o-por-um-regulamento-municipal-anti-grafito.html
Pois acho que é um simples caso de polícia. E criar condições de vigilância e punição adequada dos prevaricadores. Lisboa está cada vez mais cheia de riscos e coriscos. Não me parece que a solução seja regulamentar seja o que seja nesse domínio.
Reservar áreas para essas actividades, ainda me parece fazer algum sentido e um pouco por aqui, ali e acolá, como aqui também tenho evidenciado há grafitos notáveis.... mas...
e já agora interditar os monos publicitários dos partidos que enchem Lisboa (e o país em geral), reservando-lhes uma área, esconsa de preferência, qualquer, e a publicidade sem lógica que nos invade por todo o lado, e que deveria ser taxada.
Lisboa teria a ganhar se recuperasse o seu património as suas vistas, os seus edifícios e espaço público, se nos víssemos livres destas monstruosidades.
E não me venham com mais regulamentos, nem com interditos constitucionais!

segunda-feira, setembro 05, 2016

Estamos a destilar, e ainda temos trumps (com a, sff) a duvidar das alterações climáticas. Claro todos os anos temos calor, muito, e todos os anos temos ondas de calor, muitas, e todos os anos temos calor que se segue ao calor. Nada de novo?
Bom temos calor e nada melhor que não fazer exercícios com ou na tropa, que já sabemos para o que serve (mais calor) o que tem na cabeça, (chapéus, claro).
E beber a comida...
um gazpacho, claro.
Que tem história:
http://elcomidista.elpais.com/elcomidista/2016/07/28/articulo/1469723990_206802.html


Programa da CNN "Eco Solutions" com a participação da APREN

domingo, setembro 04, 2016

Não resisto, para os amantes desta bola,
os de outras ou de qualquer outra competição, a trazer aqui fabuloso artigo de Manuel Rivas:
http://elpaissemanal.elpais.com/columna/arte-fracasar-mejor/
para pensar...