domingo, julho 22, 2018

Aqui, uma leitura recente, que torna a História uma excelente meia de leite.
Dados escorreitos, enquadramento correcto, texto sem ideologias a fazer de conta.
E toma-se como um bom café.
No Comendo Ambientes também conto algumas estórias.

A História é uma autêntica vaca leiteira. E os fazedores desta gente com particular propensão à efabulação. Ontem, a convite de uma velha amiga, fui a uma apresentação de um livro, que desde logo me suscitou, pelo título, as maiores reservas. E tenho que dizer que tinha a pior das opiniões da escriba, intitulada historiadora.
Pois assisti a um espectáculo do piorio. Uma amiga da mesma descreveu com pormenores o dito livro.
Invenções, interpretações falsas, ideologia em barda, fake news a dar com um pau, é isto que ganha títulos académicos e consultorias universitárias... assim vai o ensino da história, com adulterações e breves e estapafúrdias análises, disfarçadas de credibilidade e brevidade.
Meter numa centena e meia de páginas (a letra gorda faz com que chegue ás 200) a história da Europa à luz do marxismo-leninismo e com pitadas de outras ideias abstrusas da realidade dá nisto.
Papel, papel e papel.
Uma autêntica trump...
Hoje acabei as 700 páginas de um romance histórico, arqueológico. Voltei ao sério depois dessa sessão de vómito, no mau sentido do termo.


quinta-feira, julho 19, 2018

Julgo que está também no Colombo, mas melhor ir até Caldas....
aqui os meus três favoritos.... um por cada categoria....
Darwin tapando os olhos ao macaco, talvez para não ver em que é que transformámos o mundo de hoje... melhor fora serem os símios a governar-nos. Ou melhor alguns com menos inteligência que esses já lá estão...
os dois lados do populismo, nazionalismo e intolerância, melhor só vendo o Putin e o Trump a darem cabo do mundo.
ainda não percebemos que estamos a dar cabo da árvore da vida...
Um excelente programa...
e haja sal!!!!

quarta-feira, julho 18, 2018

Um trabalho muito interessante:
http://expresso.sapo.pt/monsanto/
sobre o Panoramico de Monsanto.
Recordo a penúltima vez que estive na vereação, com o apoio do Paulo Fererro ter visitado as instalações e ainda chegámos a colocar questões ao vereador resaponsável pelo dito, na altura julgo que o Arq. Salgado.
Um elefante branco a que não há ideia nem projecto de dar qualquer funcionalidade.
Infelizmente o nosso país está cheio deles.

terça-feira, julho 17, 2018

Era um dos melhores.
E sem dúvida sem ele o Bloco continuará em busca de rumo. Ele sabia.
Estive algumas vezes com ele, convidei-o e ele aceitou, para um debate em que com grande capacidade e conhecimento defendeu a eutanásia, a morte digna.
Partilhei muitas lutas com ele.
Vai fazer falta, a sua voz e energia desasombrada.

segunda-feira, julho 16, 2018

domingo, julho 15, 2018

Conheci o então padre António Maria Mourinho, tinha ele acabado de criar, e foi o primeiro director, o Museu das Terras de Miranda, quando realizámos aí um Festival ecológico contra a central  nuclear de Sayago.
Recordo duas ou três conversas que tivemos, a primeira com ele muito desconfiado, sobre quem eram aquelas gentes...
Tenho voltado a Miranda, terra que também muito aprecio, e no concelho visitado os "burrinhos" também presentes nesta fantástica recolha que ele fez, por estas terras singulares.
este livro é sobretudo, diria quase só o CD de recolhas do padre por estas terras, fantástico, fantástico, as recolhas são da maior qualidade e foram limpas com grande gabarito.
Uma obra de enorme qualidade. Um homem que merece homenagem.

sexta-feira, julho 13, 2018

Recordo quando Gonçalo Ribeiro Telles foi vereador na C.M.L. (eu substítuia-o, por vezes).
Só tínhamos um cacifo, nem tínhamos gabinete! nem secretária... pois havia uma funcionária que lhe telefonava e enviava, por contínuo, os papeis, nem tinha carro ou motorista.
Hoje há mais de uma centena, muito mais, talvez cheguem aos 150, "contratados" políticos que na maioria só roçam o dito pelas ditas e cuja obra é nula, nula.
Só em Lisboa deve haver mais de 50 inúteis que são assessores de uma coisa ridicula chamada Assembleia Municipal, o que é caso julgo que único no país. Sobre as Assembleias Municipais remeto-vos para o meu livro, em colaboração com Tomaz Albuquerque # O Clientelismo #, onde demonstramos a sua total inutilidade e o abstruso do sistema municipal.
Oiço que alguém no CDS, certamente não é nenhum beneficiário... desta dita, propõe a redução da tal.
Não será senão um som ao vento. É que além destas mordomias há outras prebendas para os ditos e outros custos para o "moi".
Não pretendo voltar ao cacifo, mas dois assessores por vereador, e já chegariam aos 34... imaginem que há alguns com mais de 5.... e na A.M. é só tachos....
Sou parte interessada (cooperador)...
Aqui:
http://www.apren.pt/pt/associados/espaco-associado
mas o Sol está cada vez mais perto...

quinta-feira, julho 12, 2018

Visitei, com detalhe, esta iniciativa durante a minha longa estadia na Graciosa. Folgo que tenham superado os problemas:
http://www.pt.cision.com/cp2013/ClippingDetails.aspx?id=b82d7121-6a45-4d35-b870-f78ef15b2867&analises=1
penso que se pode ir mais além...
e para aqueles que não sabem o que é cultura e ignoram o duende, de um dos maiores da nossa cultura...da tauromaquia e do duende!
E aqui:http://biblioteca.org.ar/libros/1888.pdf

Um artigo de uma correcção exemplar.
https://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/joana-petiz/interior/as-touradas-sao-so-uma-parte-do-que-o-pan-quer-proibir-9580208.html
infelizmente, com manifesto desconhecimento da história e da forma como as corridas também moldaram e marcam a nossa cidade, tanto quanto ouvi com reduzidos apoios também na AML (como pode a Presidente aceitar a votação de uma proposta anti-constitucional, é certo já votada e rejeitado por maioria esmagadora na AR?) foi apresentada uma proposta para proibir (como se os municípios o pudessem fazer!) as toiradas.
Os pombos continuam a proliferar e as ratazanas também.

domingo, julho 08, 2018

Há cada vez menos filmes que sejam um bom compromisso, não admira que os cinemas vão fechando, invadidos por turbas de pipoqueiros...

Este é um dos poucos, quiçá o único que merece a pena ver ... é um filme culto, baseado num livro excelente, já traduzido, #A Livraria # de Penelope Fitzgerald e com uma direcção sóbria e bons actores.
Recomendo, sem reservas.

sábado, julho 07, 2018

Tenho esperado para ver o que dá a usurpação de terreno público para uso privado numa zona de Oeiras, conhecida por Quinta das Palmeiras.
Tenho esperado.
Mas a iminência de algum acidente grave e a completa falta de senso, a completa ignorância do mais básico do código da estrada por parte da empresa que beneficiou desse terreno, que era público e ficou privado,,, a troco dessa fazer as ditas obras rodoviárias, leva-me a vir aqui alertar quem de direito.
Antes de casa roubada.
A criação de uma auto-estrada, com meras passagens de peões, em cima das rotundas, a criação de uma mini-rotunda a 20 metros de outra enorme é um disparate sem sentido, além de como me dizem, sem que eu possa confirmar ter enchido os bolsos de quem promoveu, quem beneficiou e quem autorizou este empreendimento e a usurpação de terrenos públicos, o "defunto" sr. Vistas talvez tenha seguido os exemplos do seu antecessor (do qual era colaborador) e sucessor, que neste caso está inocente.
Tenho que referir que a mafia dos sinais de trânsito, que é particularmente activa nesta área a vender sinais inúteis e completamente obsoletos e na maior parte dos casos ignorados, por não respeitarem a lei e... o código, também está na jogada.
Será que ninguém põe cobro a esta situação?
Espero não haver algum acidente para não ter que dizer....

quinta-feira, julho 05, 2018

Sou membro fundador do Conselho da Cidade de Caldas da Rainha.
Tenho aqui, como em muitos outros locais trabalho cívico realizado e obra.
Como em todas as organizações de que faço parte, e só os imbecis subservientes e sem ideias,  como o que ignoro quem seja, além de emissor de dióxido de carbono, de que aqui trago carta que me chegou, eu como em todas as organizações  de que faço ou fiz parte concordo e discordo com as posições da direcção da mesma e exprimo-o.
Publiquei neste blog recentemente um artigo sobre a Lagoa de Obidos que confirmo hoje no essencial, salvo que fui entretanto informado pela presidente do CC que foi ela que informou o então presidente da Liga. Pois terão sido informações cruzadas. O resto como tive ocasião de falar com ela são opiniões e as mantenho, embora tenha entretanto também sabido que algumas delas (felizmente)já estão em execução.
Mas não suporto é imbecis e ditadorzecos.
Aqui:
#Bom dia,
Lamento que um associado como António Eloy, na sua viagem muito imperfeita pela primeira sessão pública sobre o Centro Interpretativo da Lagoa de Óbidos,
relatada de forma errónea e ferida de verdade no Correio do leitor da Gazeta das Caldas da Rainha, veja o seu trabalho apoiado pelo Conselho da cidade.
Lamento que de forma repetida este associado faça gato sapato do Conselho, nem sequer marcado presença na última Assembleia Geral.
Gostaria de ver numa próxima reunião este assunto abordado e o associado convocado para a mesma.
Cumprimentos,
Jorge Rocha#

A carta deste cretino.
É evidente que nunca, nunca serei convocado para nenhuma reunião para discutir o assunto abordado. Ou teria que propor a expulsão desse sujeito. Aliás irei fazé-lo de qualquer forma.
PS
Embora espere a resposta da Presidente do C.C. a este Béria, já solicitei ao Presidente da AG  a inclusão da proposta de expulsão desse dito na próxima Assembleia, por falta de cultura democrática e ausência de civismo. Se não for feito bye, bye, que se faz tarde e há mais vida que junto a cretinos desta estirpe.

segunda-feira, julho 02, 2018

Lendo a entrevista da nova ministra de Ambiente e Energia hoje no El Pais ficamos envergonhados com as aventesmas que temos num meio cargo e num outro meio.
Mas esperemos...

A produção doméstica de electricidade a partir de painéis fotovoltaicos correspondeu a 540,9 kWh, o que permitiu abastecer todos os consumos, os electrodomésticos da cozinha e os pequenos electrodomésticos do vizinho.
As ventoinhas da zona de Lisboa no mês passado permitiram abastecer 15 % das habitações de Lisboa.
E o aquecimento de águas a partir de painéis solares térmicos em Lisboa permitiu a uma família poupar, por exemplo, 14,75 m3 de gás natural, durante o último mês. 

A sociedade continua, apesar de todas as dificuldades e entraves que a burocracia, aos interesses especulativos, as ideias erradas, e os nossos  constrangimentos lhe vão colocando, a seguir.
Adelante!


domingo, julho 01, 2018

O futebol é esta espingarda....
o vizinho é o adversário, por vezes somos nós próprios (o caso dos bandidos encapuçados que agrediram a sua, suposta, própria equipa, ou os casos de jogadores mortos por sicários das suas cores no regresso de derrotas, ou outros bandidos que matam os seus adversários, com very-light ou qualquer coisa, ou as guerras do futebol, espingarda).
O nazionalismo articulado com a bola pode dar os piores resultados.
Amanhã, felizmente, é quarta-feira... o Carnaval não dura sempre.

sábado, junho 30, 2018

A alteração da mobilidade passa por diversas "ondas"...
e aqui:
https://elpais.com/cultura/2018/06/29/actualidad/1530272106_985032.html

A velha contradição entre os recursos, a sua disponibilidade e a manutenção dos equilíbrios que com a nossa sede de mais, de mais demografia, de mais produção e consumo, de mais, mais, mais...
algum dia tem que chegar ao fim.
Esta é uma BD com um desenho e um enredo forte, uma novela gráfica, onde esse fim chega... na linha de tantos livros que ultimamente tenho devorado sobre a vidas .... das árvores... e plantas...

Recordo bem quando há 4 ou 5 anos na Amnistia Internacional se discutiu o "estatuto" dos/das trabalhadores sexuais.Tive então ocasião de tomar uma posição frontal, que já tinha discutido com muitos companheiros e aqui quero recordar o Miguel Portas, que está no meu livro, que defendia igual posição. Em # Um Grão de Areia #, aqui:
https://www.wook.pt/autor/antonio-eloy/20873
Hoje trago aqui um artigo que é também a evidência da razão porque o eleitorado comunista facilmente se passa para a extrema direita (o caso francês não é único!).
O conservadorismo moral, a falta de capacidade de inovaçao e de acompanhar os tempos, agrega o PCP ao pior, ao piorio da nossa sociedade, seja na Eutanásia seja na prostituição, e em outros tópicos morais e de direitos humanos
Se bem que em alguns casos ainda tenha alguma relevância, na conservação do património poe exemplo, onde verdade seja dita os outros conservadores também estão, é cada vez mais dispensável. Não foram os milhóes que acumulou, na lógica da acumulação primitiva, e a força de trabalho e  intelecto dar-lhe-iam curta vida.
Em Lisboa não esquecer que chegaram a ter 5 vereadores, agora ... 1 e outro a meio....
https://www.publico.pt/2018/06/30/sociedade/opiniao/o-poder-das-palavras-a-proposito-do-trabalho-sexual-1835935