quarta-feira, maio 25, 2016

Ontem, em Cacilhas, durante mais de uma hora tracei a linha dos principais problemas ecológicos nacionais, e a sua génese e história. O meu querido amigo Goncçalo Ribeiro Telles foi fartamente referido e as "diatribes" que fizemos para que se viva em Lisboa viva, algumas falharam mas a marca dele ficará não só em espírito. Falei menos do que deveria sobre urbanismo e ordenamento do território, porque me deixei arrastar pelo peso de campanhas e acções em curso, Almaraz, Glifosato, Petróleo. Esqueci mas aqui faço a contricção ( fantástica invenção, que nos absolve de todo o pecado a troco de algo!), aqui venho recomendar, com uma acção associada!, uma espectacular página e um campanha de todo o mérito:http://ultimoanodotua.pt/
Mais vale tarde que nunca!

terça-feira, maio 24, 2016

Um dos sustos da minha vida foi, no inicio dos anos 60 quando acompanhei a minha avô ao mercado do Saldanha. Um nojo, duas ratazanas à bulha por um pedaço de carne que o talhante lhes tinha atirado. Era assim, nessa altura.
Hoje dá gosto ir aos mercados...
as frutas, impecáveis!

Os espadas pretos e o atum, como deve ser.
E o fantástico gaiado...


uma reflexão a propósito de uma visita ao dos Lavradores!

domingo, maio 22, 2016


Incentivado pelo artigo de Alexandra Lucas Coelho, de hoje no Público, fui visitar o Museu de Etnologia e a exposição “Os inquéritos ( à fotografia e território) Paisagem e povoamento".
Vale, vale muito, a pena, a não perder!
Aqui uma fotografia para uma reflexão...



Esta seria uma das escolas particulares para a qual não desdenharia contribuir com os meus impostos.
Agora, numa lógica de Estado-papá, de proteccionimo contra a lógica da sanidade económica e do liberalismo na economia (*), querem os meus impostos para fazer de papá aos filhos família que querem que os seus estejam em colégios de trafulhas que inflacionam as notas ou onde se benzem todos os dias. Não, não, não.
Os papás, que defendem o liberalismo quando não lhes toca o bolso, que façam como os meus, quem não tem dinheiro não tem vícios.
 (*) o relatório da troika, tão seguido e mais noutras áreas, previa cortes radicais nos contratos com estes trafulhas (GPS) e outros. Nada foi feito, antes pelo contrário.

sábado, maio 21, 2016

Em Lisboa temos livrarias extraordinárias, da Bertrand, no Chiado, mal, muito mal remodelada e numa lógica da pedra lascada, onde em menino ia com a autorização dos funcionários da casa ler as B.D.s que enchiam o meu imaginário, à notável Ler Devagar na Lx, à deliciosa Livraria de Viagens, no Poço dos Negros, ou a livraria Férin ou ainda à livraria Francesa, perto do defunto Instituto, ou até a antiga, que saudades,  Bucholz.
Seguindo informação de um dos meus amigos editores fui visitar a Livraria Esperança, no Funchal.
Tinha-me avisado do estendal...
de facto... os livros parece que estão a secar, à espera de ser colhidos....








pendurados por molas, que danificam o produto, e não permitem o manuseio adequado. A livraria salvo essas reservas é esplêndida e os livros têm realce....

Na Madeira o mundo, o verdadeiro, das notícias ainda é mais escasso. Mas 70 pessoas ouviram-nas na Reitoria e talvez uns 35 assistiram a uma aula que os encheu de dúvidas, ou não.
Chego e antes de partir, agora para Leiria e Bragança, ainda com passagens pelo Estoril e Cacilhas, só para os próximos dias, aqui deixo este convite, que me merece nota excelente, e só por estar nesse dia no Porto não honrarei:

terça-feira, maio 17, 2016

Estarei a regressar do Funchal, onde terei falado do impacto das Alterações climáticas também aí, no próprio Sábado. Não fora essa situação não perderia este magnífico painel, onde só o poder político não está à altura.

domingo, maio 15, 2016

1966 - A Ponte Salazar sobre o rio Tejo (Gabinete da Ponte sobre o Tejo)

Encontrei este documento, notável, mas a necessitar de enquadramento e análise, sobre a construção da ponte 25 de Abril. Faz este ano 50 anos e dizem-me que irão passar despercebidos, É pena, porque valia uma boa discussão.

sábado, maio 14, 2016

Podia ter comido estes belos ovos, do campo, com o fruto da azinheira, o presunto a acompanhar, mexido com cogumelos, também silvestres....
mas hoje almocei em Portel, uma magnífica açorda de beldroegas, com ovinho e bacalhau... antes de visitar um simpático museu. O Museu do Medronho, na estrada de Portel para Moura, onde além de uns excelentes paineis explicativos e enquadradores, observamos, com visita guiada e exclusiva o processo de fabrico da aguardente do mesmo, que no final provamos, e carregamos, também com uma compota do mesmo.
Um excelente tónico para mais uma semana cheia de conversas...

Herbicidas cancerígenos: todo lo que necesitas saber


Inúmeras autarquias, Freguesias e Câmaras, por todo o país, e também em Lisboa já proibiram a utilização de glifosato nos seus espaço.
O que espera a C.M.L.?
Cito:
"Temos que dramatizar, e não é preciso esforço. Os factos eles mesmo tem um poder dramático suficiente. Não é exagero dizer que a crise da biodiversidade tem proporções apocalípticas."
E.O. Wilson
A crise também da saúde pública e da nossa continuidade.

sexta-feira, maio 13, 2016

Uma excelente iniciativa, que só agora, por problemas informáticos, divulgo, e recomendo, vivamente:
será um sábado vivo de cultura, espaço e tempo!
Falar, por todo o país sobre Alterações Climáticas, enche-nos de energias "suaves".
Aqui:http://lisboaenova.org/pt/projetos/eficienciaenergeticaenergiasrenovaveis/potencial-solar-lisboa
boas!
Registo, o bom trabalho e oportunidade!

terça-feira, maio 10, 2016

Hoje, depois de me ter "passado" a ouvir uns disparates na Fundação Gulbenkian, mas também comunicações muito interessantes, é certo...no âmbito de uma Declaração de Lisboa, que não entrará para a história, e em preparação para a sessão de amanhã... trago aqui um pouco de cultura, que eram as bibliotecas municipais ( e as itinerantes da Gulbenkian!)
foto picada deste simpático blog:http://diasquevoam.blogspot.pt/search/label/Lisboa

segunda-feira, maio 09, 2016

Estive este fim de semana na coudelaria Brito Paes, no Monte Negro (perto de Ourique), excelente espaço de cultivo do cavalo lusitano, juntamente com gado vacum, apropriado, e aluguer do espaço na altura da montanheira para o porco preto.
Uma excelente herdade, muito bem gerida, cavalos espectaculares e uma lógica da sua promoção fantástica em vertente turismo rural equestre.
Deixei algumas sugestões na área das energias renováveis e durante um gratificante almoço, um excelente cozido de grão, falámos de história e da mitologia que lhe está associada.
Já nem é tema o mitológico Viriato, ou a estória de Cristo, esta por razões de fé, mas discutimos os mitos da "conquista" de Lisboa, que de facto foi uma rendição suave, a que se segui um massacre bárbaro, ligado ao saque e roubo, que assassinou inclusivé o bispo de Lisboa,  residente nessa.
Tema para grandes conversas, para desmascarar a invencionice de que estão cheios os manuais escolares e outros e difundida por arautos de outros objectivos, que a ciência e os factos reais.
E a propósito aqui venho, hoje, também, recomendar, porque a Europa é, também, isto:
que assinem este documento:http://www.m9m.eu/L201/index.php

sexta-feira, maio 06, 2016

Está à venda e recomendo entusiasticamente este número do Descubrir El ARTE:
com um dossier notável sobre o estupendo Hieronymus Bosch, a que os espanhóis chamam... Bosco.
Uma séria de artigos excelentes ( devo dizer que falta uma análise "freudiana") e óptimas fotografias.
Faltam, também, o nosso notável do Museu de Arte Antiga (que julgo terá sido deixado no nosso país por Felipe II (1º de Portugal):
 uma ocasião, mais, para visitar este simpático Museu!


Antecipando as Conversas sobre o Clima, aqui estarei no próximo Domingo.
É um local muito agradável, e a companhia é muito simpática:

quinta-feira, maio 05, 2016

Ainda me lembro bem de burrinhos em Lisboa. A puxarem carroças, da fruta, do leite, e até de lixo.
Claro que hoje, felizmente, tudo isso mudou. Mas salvar o burro, esse animal sensacional, de memória rara, docilidade espantosa e inteligência galopante é hoje um desiderato social.
Em Lisboa pode-se adoptar um burro, ajudar a alimentá-lo, e contribuir para um ambiente mais sustentável.
Sou sócio da :http://www.aepga.pt/, que já não é a primeira vez que aqui menciono.
Vale a pena ser padrinho de um destes animais, extraordinários.
O dia deles, que também são todos, comemora-se este Domingo:

terça-feira, maio 03, 2016

O clima é muito complicado. Umas vezes está Sol outras faz chuva, dizia-me um popular aqui há tempos...
o fotovoltaico é a energia com mais potencial de crescimento, mas a eólica, dizia-me um especialista noutro dia, em Portugal produz o equivalente a 5 centrais nucleares... e sem o risco destas, sem os custos destas, sem os problemas destas, sem os resíduos destas... e o aproveitamento do solar térmico, que até pode ser articulado com aproveitamentos de geotermia é uma área com muito potencial, de poupança de guito e de emissões.
Tudo isso poderá ser tema desta conversa:
ou não, porque acontecimentos inesperados, notícias imprevisíveis podem alterar o programa previsto!
A ilustrar este excelente artigo, sobre o roubo de água do Tejo:
http://www.iagua.es/blogs/antonio-lamela/otra-cara-trasvase-tajo-segura
uma foto, também espectacular do rio, em Belver, de Rui Cunha!

domingo, maio 01, 2016

A não perder:
http://www.fundacaoedp.pt/exposicoes/world-press-photo-2016/215
uma das melhores recolhas de fotografias mundiais!
com um tema fundamental!

Este é um excelente orador e tem meios sofisticados ao seu serviço:
https://www.ted.com/talks/al_gore_the_case_for_optimism_on_climate_change
eu, com outros meios, irei iniciar em Maio uma "tournée" pelo país, incluindo Lisboa!, sobre o Clima.
O Clima é connosco!

sábado, abril 30, 2016

Amanhã é um dia fruto da agitação e propaganda, o 1º de Maio já era um data mitológica, de povos antigos, as maias, ainda hoje comemoradas em muitos locais, também do nosso país. A dita agit/prop consolidou-o como dia dos trabalhadores, que são, também. uma espécie de "maias" criando com o seu trabalho e investimento novas formas e vidas.
Esta semana temos alguns eventos interessantes, noticiados por aqui e por ali...
mas será este um dos da minha curiosidade.
Hoje a publicidade e a promoção da marca, dita marketing, são uma da mais rentáveis áreas da economia...