quarta-feira, outubro 02, 2013

O oito e o oitenta (ou vice-versa...)

Estas duas realidades coexistem no mesmo bairro de Alvalade: uma escola com o nome gravado em 20 placas de calcário, e uma outra (a PIAIA...) onde as crianças vão aprender "as primeiras letras"... que faltam.
Talvez não esteja em causa a velha história de "Poupar tostões como se fossem milhões, e gastar milhões como se fossem tostões". No caso da de baixo, que está assim há anos sem conta, o mais certo é trata-se, apenas, de incúria e insensibilidade.

4 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Se calhar é de propósito, assim uma espécie de exercício " preencha com as letras que falam".

Carlos Medina Ribeiro disse...

Das iniciais do meu nome, posso dar o M e o R...
O Carlos Oliveira pode dar o "O"...

Paulo Ferrero disse...

Bem visto, bem visto. A primeira está impoluta, marca de autor, contemporânea, Parque Escolar e restante canga. A segunda não, é do antigamente, raquítica, portuguesinha saloia, convém imolar, pois claro.

Carlos Medina Ribeiro disse...

Recentemente, mandei fazer umas ferragens simples, como as que aqui faltam (em formato de letras). Ficou por meia-dúzia de euros.
Por isso eu digo que o que aqui está em causa até nem é o preço - apenas incúria crassa e insensibilidade ao mais alto grau-