segunda-feira, maio 10, 2010

A corja

Av. Fontes Pereira de Melo - 5 Mai 10
DIZEM-ME que é possível processar a cambada que - quer por acção, quer por omissão - é responsável por situações vergonhosas (e perigosas) como esta.
Alguém sabe se é verdade e, sendo-o, o que é que é preciso fazer?
É que, por mim, estou pronto para avançar, e até a gastar algum dinheiro nisso.

9 comentários:

Carlos Medina Ribeiro disse...

Recentemente, lancei uma questão:

O que anda a fazer Santana Lopes?

Houve milhares de lisboetas que votaram nele, elegeram-no vereador para os defender... e não se ouve uma palavra da sua boca.

E, no entanto, nunca deve ter sido tão fácil fazer oposição como agora, em que a CML tem um presidente que parece mais preocupado com o papa, o SLB e a 'Quadratura do Círculo' do que com os verdadeiros problemas dos munícipes que, como o que aqui se documenta, lhes inferniza a vida.

Anónimo disse...

Acho que anda a fabricar rolhas...

Anónimo disse...

Mera sugestão: lembro-me de que uma senhora advogada, de seu nome Neli Castilho Neves, conseguiu, há tempos, que um automobilista que se despistou no acesso a Alcântara da Ponte 25 de Abril, por existir óleo no pavimento, fosse indemnizado, isto contra todos os prognósticos e todos os obstáculos levantados pela Lusoponte.

(Não conheço a senhora de lado nenhum, obviamente).

Talvez ela saiba e seja a pessoa indicada...

Anónimo disse...

Parece-me que na Câmara de Lisboa
ninguém tem conhecimento destes
atentados à segurança dos cidadãos.
Será possível?. Na minha opinião,
todos os dias se deviam mandar
estas fotos para a Câmara,exigindo
solução imediata para os casos.
No blogue Observatório da Baixa os
casos chegam a ser profundamente
chocantes. Mas passam os meses,
os anos e tudo vai ficando cada
vez pior.
É desgastante e triste!
M.Júlia

Carlos Medina Ribeiro disse...

A minha ideia é que os responsáveis por estas coisas - pura e simplesmente - não andam nas ruas de Lisboa. E esta é uma das principais artérias da capital, onde há um outro troço, com quase 100m, fechado aos peões há anos e anos!

jjleiria disse...

Hoje isso já lá não estava, nem as telas, só os edifícios emparedados, para quem os quiser recordar...

Devemos agradecê-lo a sua santidade, mesmo que não sirva para mais nada.

Carlos Medina Ribeiro disse...

E o que se passa na mesma avenida, mais acima, e referido no 'post' seguinte?

Julio Amorim disse...

Um estrado de madeira (com madeira de qualidade e BEM CONSTRUÍDO) dura anos e anos, independentemente do número de pessoas que lá passe...

Aqui temos o problema dos "profissionais neandertal" que abundam por todo o país. Isto é só o resultado....

Carlos Medina Ribeiro disse...

A madeira até pode ser de pinho. Desde que seja "tratada", dura uma eternidade.

Tenho uma casa pre-fabricada em madeira (daquelas hexagonais)que tem mais de 50 anos e, nesse aspecto, está como no dia em que saiu da fábrica.