sexta-feira, maio 08, 2009

Alguém sabe...?

Av. Gago Coutinho, junto ao Areeiro
.
Pergunto (dado que, de facto, não sei a resposta): pode completar-se um sinal-de-trânsito com outras placas, ad-hoc, que transformam em "autorizado" o que é "proibido"?

4 comentários:

Anónimo disse...

Sim, pode, desde que os sinais complementares também sejam aprovados pela Câmara.

Neste caso, deve ler-se "estacionamento autorizado apenas a viaturas da embaixada, arrumadas em espinha e totalmente em cima do passeio".

Luís Bonifácio disse...

Caro Medina

Confesso que se fosse amanhã fazer um exame de código, o resultado era um valente chumbo.

Do que eu me lembro, é perfeitamente permitido a utilização de sinais compostos, neste caso o sinal de Parque e a indicação de o estacionamento ser em "Espinha".
Agora, no meu tempo, estacionar em cima do passeio era proibido, pelo que desconhecia o sinalzito que o parece indicar.

Nota: Sabia que para alguma entidade ter direito a parquemento próprio na rua, tem de haver uma postura camarária que o autorize?

Quantos dos que existem serão falsos?

Carlos Medina Ribeiro disse...

Em tempos, neste mesmo blogue, afixei uma foto que mostra uma situação semelhante, em Lagos:

http://carmoeatrindade.blogspot.com/2007/05/soluo-genial.html

Aí, o desenho indica que os carros podem estacionar em cima do passeio, longitudinalmente.

João Oliveira Leonardo disse...

É efectivamente legal, apesar de não deixar de ser desrespeitador dos peões, também acontece na Av. do Restelo e na Av. das Descobertas.

Na pratica é o enquadramento legal da preguiça de fazer o recorte