sábado, janeiro 03, 2009

Bacelar Gouveia é o mandatário da candidatura de Santana Lopes

Esta era uma das últimas notícias que esperava ler!

Um ilustre jurista a meter-se em chatices ...

... é a vida.

9 comentários:

Anónimo disse...

Bem... antes dessa notícia, foi noticiado que o PSD da dra. Ferreira Leite apresenta o dr. Santana Lopes como candidato à presidência da câmara de Lisboa, coisa ainda mais surpreendente, no meu modesto entendimento.

Anónimo disse...

Espero que o Dr. Santana Lopes, se ganhar... não se lembre de trazer para a Cultura o mesmo vereador e o mesmo director municipal, assim como ponha no olho da rua (literalmente dito e escrito) a actual chefe de divisão das bibliotecas. As bibliotecas estão como estão, porque a dita senhora em vez de se dedicar a trabalhar e a gerir equipamentos e recursos humanos, limita-se a perseguir os técnicos mais competentes, colocando-os na prateleira, fazendo-se acompanhar de técnicos (digo técnicas) ausentes nas suas compras diárias pelos centros comerciais da zona. Seja no Campo Pequeno, no Colombo, no Vasco da Gama ou nos Olivais (agora renovado e mais atraente...). É vê-las por lá de saquinhos na mão em vez de estarem a assegurar os serviços. Depois a incompetente da chefe queixa-se da falta de recursos humanos, obrigando quem trabalha e cumpre horários a tapar os buracos das colegas que estão muito ocupadas nas compras. Estamos fartos! Não há nada nem ninguém que faça uma sindicância ao comportamento da dita senhora e sua técnicas? Ajudem-nos por favor!

Anónimo disse...

Esperemos que o vosso colaborador antonio prôa não apanhe o comboio do oportunismo atrás das cuecas do Dr. Santana Lopes. Esperemos que o prôa deixe de escrever neste blogue de prestígio e onde não pode caber um fulano que anda a sacar dinheiro às Juntas de Freguesia do PSD/Lisboa (20 mil euros de cada) para editar livros comemorativos dos 50 anos de existência das Freguesias. Para disfarçar que não existia corrupção e compadrio deixou o cargo de presidente de secção do PSD em Lisboa.

Anónimo disse...

mas quem é este bacelar de gouveia, um ilustre docente execrado por gerações de estudantes?

Anónimo disse...

Consigo rever na belíssima foto algumas caras conhecidas da famosa Divisão de Bibliotecas...

hotel roma disse...

Quando um anonimo refere o António Prôa dou-lhe os meus parabéns. Efectivamente temos no PSD muito lixo que já devia começar a ser expurgado. Esse senhor em conluio com o "pançudo" Miguel Silva Pereira da Sociedade Ramiro José (já andam muitos sócios atentos às negociatas na nova sede) e da Junta de Freguesia de Alvalade fizeram do presidente da Junta um palhaço para produzirem o tal livro sobre os 50 anos da Freguesia. Foi aí que o senhor Prôa viu a galinha dos ovos de ouro e atirou-se às Juntas PSD de Lisboa para comprarem milhares de exemplares de livros. A direcção do PSD não pode deixar passar em claro este escândalo vergonhoso do senhor Prôa, que na sua qualidade de presidente de Secção do PSD/Lisboa entretanto retirado para a negociata dos livros (mais de 100 mil euros do nosso dinheiro) e bani-lo para sempre de qualquer cargo no âmbito de qualquer designação partidária. Os corruptos fora do nosso partido, já!. Prôa e Pereira, rua!

Anónimo disse...

Mas o livro tem algum interesse científico, ou melhor, tem alguma base cientifica/pesquisa credível?

Anónimo disse...

A actual chefe de divisão de gestão de bibliotecas é uma pessoa competente e honesta. Pela primeira vez é alguém que entende e que possui formação em GESTÃO e BIBLIOTECAS. Algo inédito em na Divisão de GESTÃO DE BIBLIOTECAS. Perguntem aos leitores da Biblioteca das Galveias. Contem-nos. Vejam-na há 6, 7 anos. E vejam agora. E com orçamentos miseráveis, porque todos sabemos que a CML está de rastos. As Bibliotecas passaram da idade da pedra para modelos de gestão profissionais pela primeira vez. Mas não se preocupem que a dita chefe de divisão não precisa do cargo para nada. O seu currículo académico e percurso profissional respondem por si. Se existe algo que o meu Partido Socialista devia ter vergonha em Lisboa é precisamente nas bibliotecas…

Anónimo disse...

A actual chefe de divisão começa por ser uma técnica superior e, em termos gerais, funcionária pública. Logo está obrigada a cumprir os Valores Fundamentais da Carta Deontológiga do Serviço Público (Resolução 18/93), entre os quais isenção e imparcialidade, neutralidade, competência, integralidade, cortesia, responsabilidade. A maior parte dos exemplos da sua gestão não passam pelo cumprimento dos referidos Valores, pelo contrário! Não vou exemplificar para não prejudicar colegas, porque os estaria a "denunciar".
Os Cv e os percursos profissionais valem o que valem e, infelizmente, só tornam, na maior parte das vezes os seus possuidores pessoas arrogantes que se julgam melhores que todos os outros. Eu sou muita(o) boa(m), não há ninguém melhor do que eu! Um pouco de humildade (da boa, como o "colestrol" bom) nunca fez mal a ninguém. E é preciso não esquecer que a dita chefe já teve a sua travessia no deserto, quando a colocaram na prateleira. Poderia aprender com o que lhe fizeram e não permitir que se voltasse a fazer com nenhum dos técnicos que chefia. Quando se tem poder há que saber exercê-lo, mas em Portugal estamos a anos luz do que se faz lá fora... é a nossa pequenez, a nossa mentalidade tacanha aliada ao poderzinho que vem do nada, porque nós nada somos, apenas pó!
A actual chefe de divisão apenas se limita a gerir projectos definidos em anteriores direcções e respectivas equipas, muito piores do que a própria, é verdade! Mas nem assim se muda! Até se deu ao luxo de deixar sair, pelo menos dois técnicos, que lhe poderiam fazer frente em termos profissionais, um para a BN e outro para uma câmara municipal próxima.
Quando é para se fazer mal, faz-se! E pronto! E não temos nada a ver com isso, desenrasque-se!!! Pois há então que também saber gerir pessoas, não só equipamentos ou projectos. Possuir ou ter formação adequada não quer dizer absolutamente nada. É apenas um canudo em papel. A inteligência de quem o tem é que o faz aplicar bem ou mal, ao serviço do público.
Acredito que não precise do cargo para nada, porque a incompetência no nosso pais é sempre premiada. Veja-se o que se passou com as duas anteriores execráveis direcções... que estão muito bem agora! Se lhe tirarem a chefia, não acredito que fique pois nesta divisão pratica-se muito a caça às "bruxas", que se não existem inventam-se!
São formas de estar e agir profissionalmente com as quais eu não me identifico. E tenho pena que sejam praticadas em nome de um serviço público, quando é mais para o domínio do privado e fazer-se mais o jeito àquele que me é mais próximo! Imparcialidade...
Ainda bem que você está contente e faz essas loas à chefe. Eu também não estou mal, sou é solidário com o próximo, que vejo que está mal!
Tenho é pena que quem o poder não o saiba exercer para o bem comum!
Pode ser que as coisas mudem com o novo DMC, se não lhe bloquearem os acessos à(s) verdade(s)!