quarta-feira, janeiro 21, 2009

:: Lisboa: Assembleia propõe geminação com Gaza -20-01-2009
Lisboa, 20 Jan (Lusa) - A Assembleia Municipal de Lisboa recomendou hoje, numa moção do Bloco de Esquerda, a realização de um acordo de geminação entre a capital portuguesa e Gaza.


A moção foi aprovada com a abstenção do PSD, PS e CDS-PP e os votos favoráveis do BE, PCP e PEV. Foram aprovadas outras duas moções sobre o conflito na Faixa de Gaza, uma do PS e outra do PCP, mas apenas a do BE propõe a geminação com Lisboa e é a mais dura para com Israel. A moção do BE condena a "ocupação militar e os ataques perpetrados por Israel na Faixa de Gaza" e condena as "flagelações cometidas pelo Hamas a Israel" que, lê-se no documento, são "causadoras de vítimas inocentes, ainda que esporadicamente, e que não contribuem para o isolamento internacional da agressão israelita, dificultando o processo político para se atingir uma solução de paz justa e digna". Os deputados apelam também ao "fim da punição colectiva da população da Faixa de Gaza, resultante da ocupação israelita e do cerco imposto anteriormente a esta invasão". O conflito tem "resultado no impedimento da entrada de ajuda humanitária, nomeadamente assistência e evacuação de feridos, constituindo um claro crime de guerra de incalculáveis consequências humanitárias", acrescentam. A moção do PS, aprovada com a abstenção do PSD e do CDS-PP, apela à "consolidação do cessar-fogo" e ao regresso à "via negocial" e saúda a contribuição do Governo português de 400 mil dólares para a Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos. A moção do PCP, aprovada com a abstenção do CDS-PP, apela ao cumprimento "urgente" da resolução 1860 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, ao retomar do processo negocial, à abertura das fronteiras de Gaza e à imediata entrada de ajuda humanitária no território. ACL. Lusa/Fim.

10 comentários:

MJR disse...

Os israelitas e palestinianos têm imenso a aprender com os edis lisboetas em matéria de destruição de cidades em tempo de paz.

M Isabel G disse...

De facto, visto pelo prisma irónico, há verdadeiros locais de bombardeamento em Lisboa.
Porque de resto, acho isto um total absurdo , que me provoca uma profunda irritação. Ou melhor, uma profunda indignação.
Não andei a dar o meu voto para isto.

Anónimo disse...

Então a com Caracas não nos geminamos? Será por a oposição ter ganho lá as eleições locais?

(errata) disse...

"Então e"

Luís Bonifácio disse...

Mais um truque para os militantes do Bloco de Esquerda passearem (como o Miguel Portas) à custa dos contribuintes de Portugal e municipes de Lisboa.

M Isabel G disse...

Caracas tb me parece bem. E de caminho podem arranjar uma cidade na Coreia do Norte, essa grande democracia.
Eu não votei para isto.
Estou farta de tanta tolice

Alfação disse...

Agora falta a distinta CML promover pelo Santo António o casamento de lisboetas de gema com militantes do Hamas.

Anónimo disse...

Nos casamento, em vez de limousines podem utilizar ambulâncias da Cruz Vermelha

Anónimo disse...

Por incrível que pareça, qualquer recomendação ou moção aprovada, nem que seja por unanimidade. não tem carácter vinculativo ou prático.
Ou seja, e como é hábito, fica em águas de bacalhau.
O problema da AML é aceitar propostas que nada têm a ver com a cidade. Para quê moções sobre Gaza, Obama, Revolução Cubana???

M Isabel G disse...

"Para quê moções sobre Gaza, Obama, Revolução Cubana???"

Não sei.
Por mim, fico a conhecer melhor em quem andei a votar.