sexta-feira, março 06, 2009

Santana e a obra (5)


Era uma vez um antigo cinema chamado Paris. Abandonado, roubado e vandalizado durante quase duas décadas sem que ninguém mexesse uma palha (CML, Juntas de Freguesia, MC, IPPAR). Santana Lopes resolve demoli-lo. Levantam-se umas vozes e Santana Lopes recua, e bem. Abre o espaço ao público para que vejam como está. Fui um dos poucos a ir e registar. Passados uns dias eis que Santana Lopes dá a boa-nova: a CML teria acordado na expropriação, um montante teria sido acordado, e a expropriação seria levada a Conselho de Ministros. Toda a gente ficou contente. Eu incluído. Eis que surge a sindicância e coisa está preto no branco:



Ou seja, mais uma trapalhada monumental e, pior, fazendo a todos crer que o Paris se tinha tornado propriedade da CML e que a expropriação tinha sido feita.


Fonte: Expresso Online

3 comentários:

Carlos Santos disse...

Felizmente ao que parece o homem não corre o risco de ser reeleito. Faz parte da turpe que nem sabe se é desonesto intelectualmente porque não compreende o conceito.
Por isso é normal que entre os amigos dele esteja gente que é fácil apanhar em desonestidades intelectuais. Permito-me sugerir que vejam como este foi apanhado:
http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/03/verdades-e-mentiras-sobre-as-causas-da.html
E esperar que o Santana continue a disparatar.

indigente andrajoso disse...

e entretanto, bocado a bocado, o cinema vai caindo...

Anónimo disse...

(...)uma trupe torpe de deturpadores é o que é!