quinta-feira, novembro 13, 2008

À atenção dos 'entendidos'

UM DIA DESTES, uma pessoa minha amiga que é entendida na matéria, comentou negativamente o facto de esta famosa loja (existente na esquina da Av. de Roma com a Av. João XXI) ter os vinhos melhores assim expostos - visto que as montras, além de funcionarem como estufas, estão viradas a sul e a poente.
Gostava de saber a opinião de outros entendidos.

8 comentários:

Anónimo disse...

A ASAE nunca lá deve ter passado, só pode.

Anónimo disse...

O vinho caro deve ficar docinho como a jeropiga marca branca do contnente.

Nem a ASAE passa, nem a Deco, nem os representantes das marcas.

Nunca tinha pensado nisso. Bem visto.

Carlos Medina Ribeiro disse...

As "peças raras" que se vêem nas imagens de baixo estão nas montras viradas a Sul, onde apanham sol o dia todo.

Luis Serpa disse...

As cavalgaduras da ASAE não têm nada a ver com o assunto: o vinho não fica impróprio para consumo. Fica imbebível, o que é diferente. Isto tem mais a ver com as cavalgaduras dos clientes que compram tais coisas - e provavelmente ainda se ufanam, em casa.

Não é típico de Portugal - qualquer país no qual se forme raídamente uma classe média conhece fenómenos semelhantes.

Sobretudo se o dinheiro não lhe tiver custado a ganhar mais do que meia dúzia de "contactos", meia dúzia de apelidos e meia dúzia aviões de e para Bruxelas.

Luís Bonifácio disse...

Não sou entendido, mas para preservar um bom vinho há que mantê-lo numa zona fresca, de temperatura constante durante todo o ano e ao abrigo da luz.

Essas "peças raras" só se for uma garrafa de "Barca Velha avinagrada", isso deve ser mais raro que um bom Barca Velha.

Luis Serpa disse...

"rapidamente", claro, e não "raídamente".

Anónimo disse...

....isto é garrafeira para otários!

JA

Um Tasqueiro disse...

É criminoso o que se faz aos vinhos assim expostos ao Sol.
Já para não falar do facto de esta loja cobrar preços substancialmente mais caros do que a maioria das lojas.
Mas só lá compra quem quer ...