sexta-feira, novembro 28, 2008

O Grande Número... 2

Av. EUA, junto a um centro de tratamentos.
O estacionamento destinado às ambulâncias está SEMPRE ocupado com carros particulares
.
Av. de Roma
.
Praça de Londres
.
Rua Frei Amador Arrais
.
Av. Fontes Pereira de Melo
. Rua Conde de Sabugosa
.Parque para motos, à porta do café Luanda
. Paragem da Carris, na Av. dos EUA
. Rua Conde de Sabugosa - a meio da manhã e à noite
. Av. da República
. Alameda D. Afonso Henriques
.
EU 'ESTOU-ME NAS TINTAS' para as guerras e tricas entre o BE, Sá Fernandes e António Costa. O que eu gostava de saber é quando será que os "quem de direito" (que deve haver, e com fartura, lá para os lados da CML) se enchem de vergonha, levantam os rabos das cadeiras, e tratam de resolver alguns problemas simples, como os que se vêem nestas fotos [ver também aqui] - quanto mais não seja porque é suposto receberem o ordenado para isso.
No entanto, é por haver a noção exacta de que isso não vai suceder tão cedo, que é assustador pensar que Costa (que demonstra uma total insensibilidade para as coisas simples que infernizam o dia-a-dia do cidadão) nos é apresentado, de vez em quando, como sendo «O número 2 do PS» - podendo, um dia, vir a suceder a Sócrates.
Tendo em conta a "amostra" de Lisboa... só não digo «Chiça!» porque é um nome feio.
*
NOTA: Os melhores comentários que venham a ser feitos a este assunto (até às 20h da próxima terça-feira, dia 2 Dez 08), serão premiados com exemplares dos clássicos «Cidade Escaldante» (de Chester Himes) e «Este Homem é Perigoso» (de Peter Cheyney).
.
Actualização (3 Dez 08/9h50m): O júri decidiu premiar os comentários de Musicólogo e de Sofia. Pede-se-lhes que, nas próximas 48h, escrevam para sorumbatico@iol.pt indicando morada para envio dos prémios. Obrigado a todos!

13 comentários:

Anónimo disse...

O que particularmente me irrita é que o Costa prometeu justamente resolver esses problemas simples.

E, quanto a estacionamento, buracos, lixo, encardimento, desleixo, abandono, passadeiras, etc, etc, estamos pior.

PS- Este é um comentário despretensioso e que não pretende concorrer a nada.

Ana disse...

Realmente esta imagem tem uma dupla função: a primeira é que me transmite a percepção que é muito bom viver na província... As pessoas que têm a ideia de viver na capital é que é bom, desenganem-se porque não há nada melhor que respirar ar puro e olhar para o lado e não ter uma tonelada de lixo aos nosso lado! Realmente é uma grande falta de civilização, em primeiro lugar das pessoas que vandalizam e colocam lixo no chão, e por último das pessoas que mandam, não quererem simplesmente saber...
A segunda função destas fotos, deverá ser a consciencialização dos lisboetas para que unam esforços e reclamem cada vez mais nos serviços da CML! Haja paciência!!!!

Carlos Medina Ribeiro disse...

Ana,

Muitos lisboetas (demasiados) não têm qualquer amor pela cidade. Por isso, poucos são os que reclamam ou se incomodam.

Lisboa está cada vez mais agressiva, mais porca, mais desordenada.

Isso podia não ser muito grave se se visse empenho da autarquia em combater os problemas. Mas está perfeitamente acomodada e nem as multas de trânsito (que bem lhe podiam compor o orçamento) se mostra interessada em aplicar.
Perante as sucessivas prescrições, a polícia também se desmotiva de multar.

O que irrita é o ar satisfeito de quem devia ter vergonha na cara.

Anónimo disse...

Eu tenho reclamado junto da Câmara pelo mesmo motivo, e, pelo menos aqui em Benfica, tem-se notado alguma melhoria junto dos ecopontos. Agora faltam as passadeiras que também foram uma promessa....


Maria

Anónimo disse...

...o tipo do Renault merecia um bom "pontapé de saída"....

JA

Carlos Medina Ribeiro disse...

Maria,

Sim, em certos casos, adianta reclamar. Mas isso só mostra que essa gentinha, por si só, não faz o que deve.

--

JA,

Contei aqui como, em Lagos, um graduado da PSP se recusou a multar uma besta destas. Disse-me que me queixasse na esquadra!

Em Lisboa, um outro agente (da DT da PSP, de serviço a uma embaixada na Av. de Berna) disse-me que TINHAM INDICAÇÕES para deixar essa tarefa (multar os carros em cima do passeio) para a PM e a EMEL!
Na altura, o MAI era A. Costa...

Musicologo disse...

É certo que a câmara tem a sua culpa, nomeadamente nos casos de lixo por recolher, porque será caso óbvio de falta de meios humanos ou falta de pagamento aos mesmos.

MAS na grande maioria dos casos o que eu noto mesmo é falta de civilidade. Pessoas que estacionam em tudo o que é lado, conduzem de qualquer maneira, transgridem, deitam lixo para o chão, varrem as coisas em qualquer lado, pintam paredes, embebedam-se e vomitam nos passeios, mijam nas esquinas, fazem barulho a qualquer hora... E o pior é que quando são alertadas para o facto ou multadas ainda têm a lata de se revoltarem ou responder torto!

A isto eu respondo: não me apetece nada fugir de Lisboa, adoro Lisboa. O que eu acho é que a maioria das pessoas que vive em Lisboa NÃO SABE viver em Lisboa!

Carlos Medina Ribeiro disse...

A falta de civilidade é um facto em cidades como Lisboa. Mas combate-se com um misto de punição, pedagogia e exemplo.
--
Se o cidadão quer colocar o lixo no caixote (ou no ecoponto) e este está cheio...

Se quer levar a moto em vez do carro e não tem lugar para a pôr...

Se quer pagar o estacionamento e TODOS os parquímetros estão inoperacionais há anos (caso da Av. EUA)...

Se quer atravessar na passadeira e não há passadeiras (caso de Entrecampos)...

Ou seja: o cidadão cumpridor tem de ter, "do outro lado", quem o ajude a cumprir.

Carlos Medina Ribeiro disse...

E ainda:

As fotos não mostram 'casos isolados'. Foram escolhidas entre muitas dezenas de outras que tenho em aquivo, e todas tiradas - recentemente - nas finíssimas "avenidas novas" (e não em bairros degradados, onde até poderíamos não estanhar o lixo nas ruas, p. ex.).

Só não afixo imagens de outros casos (Baixa, Almirante Reis, Bairro dos Actores, Av. da Igreja...) para não atafulhar o blogue.

Musicologo disse...

Aí já quero deixar uma palavra para o trabalho das juntas de freguesia. Não sei como funcionam, nem porquê, nem com que critérios, mas uma coisa é certa:

Há uns anos, com um determinado partido na junta de freguesia o jardim ao lado da minha casa era um descampado onde toda a gente deitava para lá lixo. A praça era um amontoado de carros mal estacionados "à La Gardere", não existia iluminação e tínhamos uma rampa para ir para o Rato.

De há 10 anos para cá, com outro partido na junta: O Jardim ao lado da casa está um primor, sempre arranjado e com aspersores para regar. Foram postos parquímetros na praça e vêm cá fiscais regularmente ver e carros são rebocados quando impedem a circulação. Foram instalados Ecopontos. Foram plantadas árvores que entretanto cresceram e tornaram a praça muito bonita. Num Inverno rigoroso caíram duas. Fui À junta reclamar do facto de termos a praça "despida" nesses locais. A junta respondeu que as árvores seriam responsabilidade da câmara, mas como esta nada fazia porque estava no Caos de Carmona a junta iria fazer um esforço adicional para arranjar verbas. Este Verão vieram replantar as duas árvores. Temos escadas até ao Rato. O que era um areal ficou um jardim tratado e bonito. O caminho agora, mais escuro devido à vegetação está todo iluminado com candeeiros novos.

Só posso dizer: parabéns à minha junta de freguesia! Independentemente das trapalhadas da câmara, esta junta desenvolveu um trabalho NOTÁVEL a todos os níveis para com a minha praça durante dois ou três mandatos CAÓTICOS. E supostamente quando tínhamos uma câmara estável nada estava a ser feito.

Logo: quando alguém quer e se esforça, as coisas fazem-se! Antes de se culpar o poder regional que tal indagar-se pelo poder local!?
O que andam as juntas de freguesia a fazer?

Carlos Medina Ribeiro disse...

Algumas curiosidades:

1- O jardim Fernando Pessa (junto à AML) está um mimo, sempre arranjado e limpo.
No entanto, é da responsabilidade da Junta de Freguesia de S. João de Deus, a mesma que mantém a Av. Guerra Junqueiro e a Praça de Londres num estado de esterqueira!
Porque será, não sei.

Sei que, para a zona da Praça de Londres, vem gente diariamente de Alcobaça!!!! fazer a manutenção e a limpeza!

--

2- A praceta da rua José Duro, em Alvalade, estava também uma vergonha.
Eu e outras pesoas fotografámos e divulgámos aqui as imagens. Pouco depois, começavam a fazer alguma coisinha.

A justificação que me deu um morador é que a Junta tinha pagamentos atrasados ao Horto do Campo Grande, que era quem tratava do espaço.

---

Mas esse trabalho que as juntas fazem (ou deviam fazer...) não são por delegação da CML?
Não é a CML que lhes dá o dinheiro?
E não ficaliza?

Sofia disse...

Uma boa pergunta, à qual é difícil uma boa resposta...

Sou do interior do país, nomeadamente do Alentejo. Costumo ir a Lisboa em lazer e gosto muito da "capital".

Esta sequência de imagens, mostra que às vezes os meios e recursos são insuficientes para uma boa gestão.

Não considero que a melhor solução seja "fugir" de Lisboa, mas sim encontrar soluções para os problemas aqui apresentados.

Com imagens como estas, considero que é altura de contribuirmos para uma sociedade melhor e, tentarmos ao máximo, aplicar o conceito de cidadania.

Carlos Medina Ribeiro disse...

Nasci no Porto, mas moro há 60 anos em Lisboa - onde, de ano para ano, a qualidade de vida piora.

Há um desinteresse da população, um deixa-andar da parte dos autarcas, uma falta de civismo espantoso.

Há muito pior no blogue «SOS Lisboa» (http://lisboasos.blogspot.com/)

Aqui, só divulguei as "coisas simples", correspondentes a problemas fáceis de resolver mas que chocam com a passividade e a insensibilidade de "quem de direito":

O polícia que passa e não faz nada, o pilarete que podia impedir o estacionamento no passeio e que ninguém põe, o ecoponto que sistematicamente não é esvaziado...

-
Quando me vê a tirar estas fotos (e tenho inúmeras!) a minha mulher diz sempre: «Deixa lá isso, não te enerves, sabes que não adianta nada...»

O pior é que, quando entrevistados, A. Costa e Sá Fernandes se mostram muito satisfeitos!