quinta-feira, julho 02, 2009

No reino do absurdo




Estas fotos, tiradas esta semana, em Lagos (na Rua Dr. Francisco Sá Carneiro), são dedicadas aos lisboetas que se queixam do estacionamento selvagem na capital.
Nesta simpática terra, o estacionamento
, além de caótico, chega a ser divertido - tal é o grau de absurdo e de impunidade envolvido.
.
ESTAS 4 FOTOS, tiradas com poucos momentos de intervalo, devem ser analisadas em sequência:

Na de cima: carros bloqueiam completamente o passeio (o que fazem todos os dias e a toda a hora), apesar de terem, do outro lado da rua, o parque de estacionamento gratuito que se vê na imagem a seguir.

Nesta outra, repare-se no canto inferior direito, com risquinhas amarelas, interditando o estacionamento. Um pormenor desse recanto vê-se na 3ª imagem, e um outro pormenor mostra um jipe, devidamente estacionado no canteiro, para aproveitar a sombrinha da árvore...
.
Tratando-se de uma terra que, em quase todos os outros aspectos, é um destino turístico de qualidade, não haverá ninguém que explique a essas alminhas (nomeadamente às autoridades policiais) que, em tempos de crise no turismo mundial, oferecer apenas 'sol e praia' já não chega?
Ou será que, ao invés, os turistas vindos de países civilizados deliram de gozo com a possibilidade de, aqui, poderem fazer o que nem lhes passa pela cabeça fazer nas suas terras?

7 comentários:

Anónimo disse...

Meros exemplos da Lisboa de casa arrumada apregoada pelo Costa.

Post-Scriptum disse...

Afinal é em Lagos, o título No Reino do Absurdo confundiu-me.

Mas também podiam ser em Lisboa, de modo que, no fundo, no fundo, tanto há casas arrumadas em Lisboa como em Lagos.

Carlos Medina Ribeiro disse...

Em Lagos sucede uma coisa curiosa:

A autarquia (PS) disponibiliza uma infinidade de parques gratuitos por toda a cidade. São todos como este, ou melhores ainda, e devidamente sinalizados (em portugês e inglês).

A resposta que muitos munícipes dão a esse esforço é a que lá se vê por todo o lado.

Em complemento disso, a PSP não mexe uma palha, a menos que alguém apresente queixa - e, mesmo assim, só se for na esquadra!
Isso já sucedeu comigo, quando tive a porta de casa bloqueada, e interpelei um graduado da PSP que ia a passar... e se recusou a actuar!

Anónimo disse...

Mas Lagos tem uma vantagem relativamente a Lisboa, cuja são as condelipas...

Joana Luz disse...

Esta zona mostrada nas fotos é uma autêntica desgraça e para mim é uma autêntica aventura passar no passeio com o carro de bebé.... alias, é mais fácil verem-me a andar no alcatrão do que no passeio! Já não basta os passeios serem muito estreitos em algumas zonas, como ainda estarem "minados" por postes e placas de sinalização o que por vezes torna impossível a circulação do carrinho pelo passeio, como ainda tenho de contar com as viaturas estacionadas nos escassos centímetros de passeio.
Há no entanto um facto curioso: a câmara disponibiliza muitos parques de estacionamento grátis fora das muralhas da cidade (e é um "tirinho" enquanto nos colocamos no centro da cidade), mas estão a ser construídos parques subterrâneos que irão ser pagos. Pois quem vê estas fotos não há-de acreditar que há vozes que se levantam contra tal pagamento. Pergunto eu: estão contra o quê se afinal de contas ninguém usa os parques que são grátis e há lugares que até chateia? Se há cidade bem servida de parques de estacionamento (grátis) Lagos é uma delas!! Há é gente preguiçosa, com pouca educação e que só olha para o seu umbigo!

Mg disse...

Deixem-se de histórias!!!
V. Exªs então não veem que, por exemplo, o jipe da última foto está muito bem à sombrinha??!!

Estacionamentos à fartazana? Gratuitos?
Que interessa isso se nos bate o Sol na moleirinha?

À sombrinha, senhores! À sombrinha é que é!

Anónimo disse...

Mais fotos da máquina do Carlos Medina, ilustre esmifrador de nenucos cabeça de pêssego 48.
Porque não assumes a tua real personagem GAY e vais plantar bananas com o olho do cú prá China?