segunda-feira, junho 09, 2008

É o que eu digo: Cá em Lisboa não gostam de árvores nem de flores

A Diana Ralha fez uma reportagem fotográfica para o Cidadania LX sobre a limpeza que os Espaços Verdes da CML fizeram na zona onde reside a sua mãe (Av EUA). Chama "eugenia" a esta operação desbaste: [os serviços] ão têm nada contra jarros, também nada a declarar contra agapantos, até gostam de rusgo porque deixaram um pezinhos aqui e além, o arbusto de madressilva ficou intacto, mas o que tinha mesmo que ser arrancado eram os grandes maciços de acantos, alteias e jalapas...

E já agora, será que alguém pode responder a esta questão colocada pela Diana Ralha?:

"Já que estamos a falar de Jardins de Sá Fernandes, e porque o tema da venda do espaço público está ao rubro por causa da Praça das Flores, digam-me lá se é impressão minha ou a TVI arrancou parte do jardim de buxos do Parque Eduardo VII para transmitir a bola? Quanto pagaram os senhores? Ou aqui é o patriotismo que justifica tudo? "
(ISABEL G)

5 comentários:

Luís Bonifácio disse...

Está enganada.
Os buxos foram arrancados pelas obras do Parque de estacionamento e nunca mais foram replantados.

MissPearls disse...

Obrigada Luis
ISABEL

Anónimo disse...

MISS PEARLS, é o que faz falar sem se informar.

Eu sei que o Sá Fernandes é um alvo a abater....é o que faz tentar não alinhar nos interesses instalados há muito....

Mas que raio qualquer Lisboeta sabe, que as obras INACABADAS do prolongamento do Tunel das Amoreiras, destruiu o jardim de buxo, do inicio do parque Eduardo VII

Aliás se se informasse , o acordo e a autorização para o já tão famoso evento Skoda da Praça das Flores, foi assinado e teve como principal responsavel Marcos Perestrelo vereador do PS, e o Sá Fernandes, deu o seu acordo na parte que lhe competia, terá errado, é possivel, mas se em vez do Jardim da Praça das Flores, fosse algum Jardim lá para o Beato ou Chelas, ninguem se ralava, só que o preço da Habitação na Praça das Flores e arredores, é dos mais elevados de Lisboa, e consequentemente,quem lá mora tem direito ao descanso.

Azar o dos moradores do Bairro Alto, e até de Santos, que têm barulho todos os dias até altas horas, com escadas feitas urinois publicos, já para não falar de outras cenas menos proprias, e tudo numa boa, que o comercio dos bares precisa de fazer negocio, e o turismo é uma óptima fonte de rendimento, possivelmente , alguns donos de bares e organizadores de festas barulhentas até moram na Praça da Flores, mas festas á sua porta é que eles não querem....

Já agora por uma questão de seriedade devia corrigir o seu comentario no Blogue....

MissPearls disse...

"Já agora por uma questão de seriedade devia corrigir o seu comentario no Blogue"

Desculpe.Qual comentário que devo corrigir?
Não fiz comentário nenhum para me virem com lições de seriedade.
As frases entre aspas são da autoria de Diana Ralha e eu coloco-as, pelo meu lado, legitimamente, visto desconhecer a situação. Ao contrário da demagogia que me parece atribuir (não dou para esse peditório), trata-se de uma questão que gostaria de ver esclarecida.
Se conhecesse não a estava a colocar.

Aqui está o texto da Diana:
http://cidadanialx.blogspot.com/2008/06/fui-ao-jardim-de-s-fernandes.html, citado no devidamente no link do post.


Quanto ao escândalo que se passa (há séculos) na Rua das Janelas verdes e Bairro Alto, pode ler o texto do Francico José Viegas que está aí em baixo. Ele descreve melhor a situação do que o estimad@ leitor.
O Daniel Oliveira no Arrastão também já escreveu sobre esta questão.

ISABEL G

MissPearls disse...

"Mas que raio qualquer Lisboeta sabe, que as obras INACABADAS do prolongamento do Tunel das Amoreiras, destruiu o jardim de buxo, do inicio do parque Eduardo VII"

É o que faz não ser lisboeta...chatice....
Dois Pais Nossos e uma Avé Maria :)

Ponha aí o seu nome para falarmos entre um@ lisboeta de gema e uma mulher da Beira Baixa que dá a cara.. vá lá...

ISABEL G