quinta-feira, junho 05, 2008

OS DESMANDOS DO VEREADOR CAUTELAR

"A Praça das Flores, maneirinha e romântica, ali entre a R. de S. Bento e o Príncipe Real, onde os reformados apascentam as tardes mornas e as crianças se espraiam nos baloiços, foi retirada durante 3 semanas ao usufruto dos lisboetas. Sá Fernandes, na qualidade de vereador da CML, rendido às «migalhas do capitalismo», entregou a Praça ao uso e abuso de uma marca de automóveis. Gradearam a Praça e mandaram os reformados, as crianças e os moradores bugiar para outro lado. O aparato é de tal ordem que, se o destino se encarregar de tal desastre, os bombeiros (terão dado parecer positivo?) não têm acesso à Rua Marcos de Portugal. Num bairro antigo em que uma fagulha pode incendiar a pradaria. Como foi Sá Fernandes que autorizou aquela ocupação, cabe perguntar: ninguém entrega num tribunal uma providência cautelar contra tais desmandos? "

Tomás Vasques, no Hoje Há Conquilhas.

5 comentários:

Carlos Medina Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Medina Ribeiro disse...

A suprema delícia de humor-negro é tratar-se de publicidade a um automóvel, completamente a contraciclo de TUDO o que se sabe!
Ainda se fosse publicidade a bicicletas ou ao uso de transportes públicos...!!

Frederico Roque disse...

A questão, que é tão básica quanto essencial, é que Lisboa não está feita para quem cá vive.

Um exemplo: moro na Avenida de Roma e quando volto do trabalho, pela continuação da Av. EUA que liga à zona da Expo, por trás da Belavista, deparo-me em dias de Rock in Rio com a estrada fechada.

Porque é que eu tenho que perder uma hora da minha vida porque vai haver um concerto? Porque é que se fecha uma estrada porque vai haver um concerto? Porque é que se prejudica em munícipe que paga impostos por causa de um evento cultural?

É uma questão de prioridades, e essas nunca, mas NUNCA passam pelo bem-estar e conforto do habitante da cidade.

Quero lá saber se Lisboa vem nos jornais e revistas estrangeiros. Quero é que não me chateiem.

Frederico Roque

joão amaro correia disse...

http://khiasma.blogspot.com/2008/06/praa-das-flores-de-ao.html#links

Anónimo disse...

Para a mentira ser segura,e atingir profundidade, tem de trazer á mistura , qualquer coisa de verdade.

A-O negocio e a autorização foram dados por Marcos Perestrelo do PS, vereador que tem o pelouro que autoriza a utilização dos espaços publicos.

B- Sá Fernandes já disse que concordou com a ocupação temporaria pois esse dinheiro servirá para recuperar a pequena Praça das Flores, aliás como o Antonio Costa o Manuel Salgado e restantes vereadores do PS.

C- Porque então só se fala do Sá Fernandes.

Aliás eu hoje fui esta tarde á Praça das Flores, sentei-me na Esplanada do Pau de Canela, depois fui até ao Jardim da Praça falei com alguns idosos que estavam a passar o tempo, tudo sem quaisquer constragimentos.

Quem tiver duvidas que faça o mesmo.

Duvido é que muita gente , mesmo lisboetas, saibam onde fica o raio da Praça das Flores, é facil fica entre o Parlamento e o Jardim do Princi pe Real, e é uma Praça bem bonita, apesar do abandono a que esteve votada,e muito pequenina.

O que existe por detras desta polemica ,nada tem a ver com a Praça das Flores, ou com o evento do SKODA.

Neste caso a unica conclusão a tirar é, tanto barulho para nada....