quinta-feira, maio 01, 2008

Retrato de Portugal numa Avenida

Avenida Almirante Reis.

Uma Avenida que começou como rainha e acabou com posto militar.

Nesta longa avenida, que parte do Intendente e termina na antiga Praça do Areeiro, agora Francisco Sá Carneiro, passamos pela Sopa dos Pobres, nos Anjos, pela Fonte Monumental, na Alameda, e pelas lojas de mobiliário que se repetem porta sim, porta sim.

- Portugal Diário

4 comentários:

Bic Laranja disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bic Laranja disse...

Lindo! Os tiques de linguagem e anos a fio de instrução pública nula conseguem prodígios notáveis: a República foi 'implementada' e a
Rua da Palma 'não é bem a Av. Almirante Reis'... - Afinal é ou não é? - Eis o esplendor da cultura do mais-ou- menos. -
A Av. Almirante Reis está velha, está. Mas que é lá isso de chegar ao séc. XXI, que diabo! O que a Almirante Reis precisa é manter a identidade arquitectónica e sobretudo que o dr. António Costa da C.M.L. a mande lavar!
E já agora, a velha Rua da Palma que a Amália canta jaz com a Mouraria naquele rombo da cidade que teimam em chamar Martim Moniz.
Desculpe-me a crsipação Miss Pearls.
Cumpts.

MissPearls disse...

CARO BIC:
Agradeço o comentário mas o post é da MArgarida Pardal :)

Bic Laranja disse...

Desculpem-me a confusão. Cumpts.